Brasil registrou 145 assassinatos de pessoas trans em 2023 | A TARDE
Atarde > Brasil

Brasil registrou 145 assassinatos de pessoas trans em 2023

Pesquisa aponta que 2023 apresentou um crescimento de 10,7% em comparação com 2022

Publicado segunda-feira, 29 de janeiro de 2024 às 12:35 h | Autor: Da Redação
Entre 2017 e 2023, 17 travestis e mulheres trans foram mortas fora do Brasil
Entre 2017 e 2023, 17 travestis e mulheres trans foram mortas fora do Brasil -

O Brasil registrou 145 assassinatos de pessoas transexuais, travestis e pessoas não binárias no ano de 2023, segundo o relatório anual da Associação Nacional de Travestis e Transexuais (Antra). Os dados foram divulgados nesta segunda-feira, 29, Dia Nacional da Visibilidade Trans.

A pesquisa aponta que 2023 apresentou um crescimento de 10,7% em comparação com 2022, que teve um número de 131 mortes. Das 145 mortes registradas no ano passado, cinco foram cometidas contra pessoas trans defensoras de direitos humanos, 136 contra travestis e mulheres trans e nove contra homens trans e pessoas transmasculinas.

Número de homicídios de pessoas trans:

  • 2023: 145 casos
  • 2022: 131 casos
  • 2021: 140 casos
  • 2020: 175 casos
  • 2019: 124 casos
  • 2018: 163 casos
  • 2017: 179 casos

Com esses dados, o país tem uma média de 151 assassinatos por ano e 13 casos por mês.

“A ausência de dados governamentais é um problema sério que precisa de atenção. Dados sobre essas violências seguem inexistentes ou insuficientes quando comparadas com o que é reportado pelos canais de notícias. E é urgente saber onde está sendo ‘perdida’ essa informação”, diz trecho do relatório.

Em 2023, a média de homicídios foi de 12 por mês. Os meses de janeiro (17), fevereiro (13), março (15), outubro (14), novembro (16) e dezembro (13) assassinatos superiores à média do ano.

São Paulo é o estado com maior número de registros de mortes de pessoas trans. Segundo o levantamento, 65% (90 casos) mortes aconteceram fora das capitais dos estados, em cidades do interior. 

A série histórica da Antra, entre 2017 e 2023, também listou os estados que mais mataram pessoas trans:

  • São Paulo: 135 casos
  • Ceará: 96 casos
  • Bahia: 89 casos
  • Rio de Janeiro: 83 casos
  • Minas Gerais: 80
  • Pernambuco: 68 casos
  • Paraná: 54 casos
  • Pará: 41 casos
  • Amazonas e Paraíba: 38 casos
  • Goiás: 36 casos

Além disso, o estudo identificou cinco mulheres travestis brasileiras que foram assassinadas no exterior, sendo duas na Itália, duas na Espanha e uma no Paraguai. Entre 2017 e 2023, 17 travestis e mulheres trans foram mortas fora do Brasil.

Publicações relacionadas