Brasil ultrapassa 2 mil casos de varíola dos macacos

Normalmente, a varíola dos macacos se manifesta com o aparecimento de lesões na pele na forma de bolhas ou feridas

Publicado sábado, 06 de agosto de 2022 às 13:37 h | Atualizado em 06/08/2022, 13:48 | Autor: Da Redação
O Sudeste do país segue sendo a região que concentra a maior quantidade de infectados: ão Paulo (1.501), Rio de Janeiro (230), Minas Gerais (81) e  Espírito Santo (5)
O Sudeste do país segue sendo a região que concentra a maior quantidade de infectados: ão Paulo (1.501), Rio de Janeiro (230), Minas Gerais (81) e Espírito Santo (5) -

O Ministério da Saúde divulgou neste sábado, 6, que o número de varíola dos macacos no Brasil atingiu a marca de 2004 casos confirmados.

O Sudeste do país segue sendo a região que concentra a maior quantidade de infectados. São Paulo (1.501), Rio de Janeiro (230), Minas Gerais (81), Goiás (38), Distrito Federal (37), Paraná (36), Bahia (15), Ceará (5), Rio Grande do Norte (4), Espírito Santo (5), Pernambuco (10), Tocantins (1), Acre (1), Amazonas (3), Pará (1), Paraíba (1), Piauí (1), Rio Grande do Sul (20), Mato Groso (2), Mato Grosso do Sul (5), e Santa Catarina (7).

Normalmente, a varíola dos macacos se manifesta com o aparecimento de lesões na pele na forma de bolhas ou feridas que podem aparecer em diversas partes do corpo, como rosto, mãos, pés, olhos, boca ou genitais.

A incubação do vírus no organismo é, geralmente, de 6 a 13 dias, mas pode variar de 5 a 21 dias. Na forma mais comum documentada da doença, os sintomas podem surgir a partir do sétimo dia com uma febre súbita e intensa.

Comumente, os primeiros sinais da doença são dor de cabeça, náusea, exaustão, cansaço e principalmente o aparecimento de inchaço de gânglios, que tem a possibilidade de aparecer tanto no pescoço quanto na região axilar e na parte genital.

A manifestação na pele aparece entre um e três dias após os sintomas iniciais. De acordo com a Organização Mundial de Saúde, as lesões cutâneas aparecem em diferentes estágios: mácula (pequenas manchas), pápula (feridas pequenas semelhantes a espinhas), vesícula (pequenas bolhas), pústula (bolha com a presença de pus) e crosta (que são as cascas de cicatrização).

Publicações relacionadas