Menu
Pesquisa
Pesquisa
Busca interna do iBahia
HOME > BRASIL
Ouvir Compartilhar no Whatsapp Compartilhar no Facebook Compartilhar no X Compartilhar no Email
18/05/2024 às 8:12 - há XX semanas | Autor: Da Redação

Chefão de facção criminosa explodia rivais com dinamite

Traficante era apontado pela polícia como o maior fornecedor de armas e drogas para o tráfico do Rio

Traficante morreu em dezembro de 2007, vítima de um aneurisma cerebral
Traficante morreu em dezembro de 2007, vítima de um aneurisma cerebral -

Um dos líderes mais conhecidos da facção Terceiro Comando Puro (TCP), Robson André da Silva, o Robinho Pinga, tinha uma predileção por armas e explosivos com grande capacidade de destruição, como dinamites, granadas e minas terrestres. Segundo a coluna Na Mira, do Metrópoles, o traficante, que morreu em 2007, tinha o hábito de explodir os inimigos que o desafiassem.

Relatórios de inteligência elaborados pela Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) e datados de 2003 revelaram que Robinho Pinga usou uma identidade falsa adquirida no Distrito Federal (DF) para abrir uma mineradora no município de Almenara, em Minas Gerais.

No entanto, apesar de toda documentação, a mineradora existia apenas no papel, servindo de fachada para a compra de explosivos com os quais invadia e conquistava territórios e se defendia da invasão por traficantes rivais.

O traficante era apontado pela polícia como o maior fornecedor de armas e drogas para o tráfico do Rio de Janeiro. Além disso, ele negociava com traficantes de São Paulo, Espírito Santo, Minas Gerais e Bahia. Robinho chefiava o tráfico de drogas e armas nas favelas da Coreia, Rebu e Sapo, na Zona Oeste do Rio.

Em abril de 2004, a polícia estourou um paiol com oito minas terrestres, 161 granadas e cerca de 30 mil munições em uma das favelas que seriam controladas por ele. Todo o material tinha sido desviado de quartéis das Forças Armadas.

Morte

Robinho Pinga foi preso em dezembro de 2005, no interior de São Paulo. O chefão do TCP teve carro em que ele estava, com a companheira e dois filhos, interceptado por policiais civis. Ele foi preso quando tentava se mudar de novo. O destino seria Vitória, no Espírito Santo.

O bandido morreu em dezembro de 2007, vítima de um aneurisma cerebral. O criminoso estava preso desde janeiro daquele ano na Penitenciária Federal de Catanduvas, no Paraná. Um mês antes de morrer, ele havia sido transferido para o Hospital Central Penal, em Gericinó.

Assuntos relacionados

chefão dinamites explosão Facção criminosa rivais Robinho Pinga Robson André da Silva TCP Terceiro Comando Puro violência

Compartilhe essa notícia com seus amigos

Compartilhar no Email Compartilhar no X Compartilhar no Facebook Compartilhar no Whatsapp

Tags:

chefão dinamites explosão Facção criminosa rivais Robinho Pinga Robson André da Silva TCP Terceiro Comando Puro violência

Repórter cidadão

Contribua para o portal com vídeos, áudios e textos sobre o que está acontecendo em seu bairro

ACESSAR

Assuntos relacionados

chefão dinamites explosão Facção criminosa rivais Robinho Pinga Robson André da Silva TCP Terceiro Comando Puro violência

Publicações Relacionadas

A tarde play
Traficante morreu em dezembro de 2007, vítima de um aneurisma cerebral
Play

VÍDEO: Homem atira contra casal em carro em rodovia de SP

Traficante morreu em dezembro de 2007, vítima de um aneurisma cerebral
Play

Pai é preso após ser filmado abusando da filha internada na UTI

Traficante morreu em dezembro de 2007, vítima de um aneurisma cerebral
Play

Mulher grávida 'invade' Câmara e exige que vereador reconheça filho

Traficante morreu em dezembro de 2007, vítima de um aneurisma cerebral
Play

Avião cai em região de mata e deixa duas pessoas mortas; assista

x

Assine nossa newsletter e receba conteúdos especiais sobre a Bahia

Selecione abaixo temas de sua preferência e receba notificações personalizadas

BAHIA BBB 2024 CULTURA ECONOMIA ENTRETENIMENTO ESPORTES MUNICÍPIOS MÚSICA POLÍTICA