Defesa abandona caso do anestesista preso por estupro no Rio

Advogados alegaram que não têm interesse em defender Quintella

Publicado segunda-feira, 11 de julho de 2022 às 19:35 h | Atualizado em 11/07/2022, 19:35 | Autor: Da Redação
Giovanni Quintella foi preso por estupro a uma mulher durante cesariana
Giovanni Quintella foi preso por estupro a uma mulher durante cesariana -

O escritório de advocacia Novais anunciou na tarde desta segunda-feira, 11, que não atua mais na defesa do médico anestesista Giovanni Quintella, preso mais cedo por estupro a uma mulher durante cesariana.

Os advogados alegaram que não têm interesse em defender Quintella. Mais cedo, o escritório havia informado que aguardava ter acesso aos depoimentos para se manifestar sobre a acusação.

"A defesa alega que ainda não obteve acesso na íntegra aos depoimentos e elementos de provas que foram produzidos durante a lavratura do auto de prisão em flagrante. A defesa informa também que após ter acesso a sua integralidade, se manisfestará sobre a acusação realizada em desfavor do anestesista Giovanni Quintella".

Entretanto, os advogados anunciaram durante a tarde que estariam deixando o caso.

A audiência de custódia está marcada para acontecer nesta terça-feira, 12. A Polícia investiga a possível existência de outras vítimas.

Publicações relacionadas