Deputado e assessor são obrigados a remover vídeo contra Felipe Neto

Publicado terça-feira, 18 de fevereiro de 2020 às 12:54 h | Atualizado em 18/02/2020, 13:15 | Autor: Da Redação

O deputado estadual Bruno Engler (PSL-MG) e o seu assessor Victor Luiz foram obrigados pela Justiça a retirarem video com ataque ao youtuber Felipe Neto. Em publicação nas redes sociais, o parlamentar simulou que o apresentador fazia o incentivo à pedofilia.

De acordo com o juiz Mario Cunha Olinto Filho, da 2°Vara Cível do Rio de Janeiro, a publicação tem evidências de "ofensa à honra". O vídeo original do youtuber é sobre duração de uma relação sexual, porém, o que foi divulgado pelo deputado e o seu assessor seria uma montagem de imagens de Felipe Neto com crianças.

Ainda segundo o magistrado, a disseminação do conteúdo cria um factoide sem nenhum apontamento de veracidade. "De fato teria ocorrido uma montagem (...) de forma a dar a entender, de forma maliciosa, que o autor pratica ou incentiva pedofilia ou, no mínimo, divulga material impróprio para crianças e adolescentes. Assim, há evidência de ofensa à honra e ao nome do autor perante o seu público criando-se um factoide sem indicação de qualquer veracidade. Assim, cabe a remoção imediato dos conteúdos ofensivos", afirmou o juiz.

Publicações relacionadas