Desemprego reduz mas ainda atinge 13,5 milhões de brasileiros

Publicado terça-feira, 30 de novembro de 2021 às 10:59 h | Atualizado em 30/11/2021, 11:01 | Autor: Da Redação

Em um momento de maior flexibilização, com o retorno das atividades, comércio e dos eventos, o Brasil conseguiu reduzir a taxa de desemprego para 12,6%, mas o problema ainda atinge 13,5 milhões de pessoas e preocupa para os próximos meses. O resultado é do terceiro semestre de 2021, com base nos dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

No segundo semestre, a taxa estava em 14,2%, e no mesmo período de 2020 estava em 14,9%. São indícios de uma melhora,mas ainda muito discreta e com pouco efeito na economia.

A taxa de desemprego estimada pelo IBGE (12,6%) ficou próxima das expectativas do mercado financeiro. Analistas consultados pela agência Bloomberg projetavam indicador de 12,7%.

"No terceiro trimestre, houve um processo significativo de crescimento da ocupação, permitindo, inclusive, a redução da população desocupada, que busca trabalho, como também da própria população que estava fora da força de trabalho", diz a coordenadora de trabalho e rendimento do IBGE, Adriana Beringuy.

A taxa de desemprego do segundo trimestre de 2021, por exemplo, havia sido estimada inicialmente em 14,1%. Com a revisão, passou para 14,2%. Já o número de desocupados, nesse mesmo período, passou de 14,4 milhões para 14,8 milhões. As informações são da Folha de S. Paulo.

O alto número de desempregados acende ainda um alerta com relação à alta na inflação, alertam os especialistas. Somado ao crescimento nos preços de alimentos e combustíveis, são problemas que vão afetar o orçamento do país no próximo ano.

Publicações relacionadas