Empresário Rogério Saladino é morto após confronto com policiais | A TARDE
Atarde > Brasil

Empresário Rogério Saladino é morto após confronto com policiais

Dono do Grupo Biofast mantinha uma forte atuação na Bahia

Publicado domingo, 17 de dezembro de 2023 às 09:59 h | Atualizado em 19/12/2023, 15:14 | Autor: Da Redação
Empresário, Rogério Saladino morreu após troca de tiros
Empresário, Rogério Saladino morreu após troca de tiros -

O empresário Rogério Saladino, dono e presidente do Grupo Biofast, foi morto neste sábado, 16, durante uma troca de tiros contra policiais na Rua Venezuela, em São Paulo. Ele morava na capital paulista, mas mantinha uma segunda residência em Trancoso, na Bahia, onde sua empresa tem forte atuação.

O confronto envolveu dois policiais - um homem e uma mulher - , Saladino e o vigilante da sua mansão. A policial, Milena Bagalho Estevam, de 39 anos, e o funcionário do empresário, Alex James Gomes Mury, de 49, também morreram. 

Segundo a Polícia Civil, informações preliminares, obtidas através das câmeras de segurança, apontam que o empresário teria confundido policiais civis com assaltantes e assim, disparado contra os agentes. As imagens mostram um policial civil, colega da investigadora, e o empresário trocando tiros.


Ainda de acordo com a polícia, os agentes tinham ido a região fazer uma investigação sobre um furto numa residência do bairro. Conforme o g1, eles foram ao local num carro descaracterizado, usando trajes civis, mas com um colar com o distintivo da Polícia Civil. 

A investigadora teria tocado a campainha de uma casarão vizinho para pedir as imagens das câmeras de segurança que possam ter gravado o furto, sendo, então, atingida por um tiro no peito disparado por Rogério. O colega dela revidou, atirou e baleou o empresário, que caiu.

O funcionário dele pegou a arma do patrão no chão e atirou contra os policiais. Foi quando o investigador reagiu novamente e atingiu o vigilante, que morreu no local. O caso foi registrado como homicídio decorrente de intervenção policial no Departamento Estadual de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

O Grupo Biofast é uma empresa que atua no mercado de medicina diagnóstica e tem forte atuação no estado da Bahia. Saladino, que tinha 56 anos, deixa um filho de 15 anos e a esposa.

Publicações relacionadas

MAIS LIDAS