Escassez de medicamentos essenciais preocupa Saúde e Anvisa

Dipirona, soro e contrastes são alguns dos que estão em falta

Publicado segunda-feira, 11 de julho de 2022 às 08:00 h | Atualizado em 11/07/2022, 08:00 | Autor: Da Redação
Pesquisa aponta que a falta de medicamento atinge clínicas, hospitais e empresas que prestam o serviço de home
Pesquisa aponta que a falta de medicamento atinge clínicas, hospitais e empresas que prestam o serviço de home -

A alta do dólar, a inflação e o aumento pela demanda de alguns medicamentos durante o inverno são alguns dos motivos que têm feito itens listados na Relação Nacional de Medicamentos Essenciais (Rename) 2022 estarem em falta em todo o país, o que preocupa o Ministério da Saúde e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Uma pesquisa da Confederação Nacional de Saúde (CNSaúde), realizada em 106 estabelecimentos como clínicas, hospitais e empresas que prestam o serviço de home cara em treze estados e no Distrito Federal, apontaram que a escassez de dipirona injetável atinge 62,9%, a de soro alcança 87,6% dos estabelecimentos, e a de contrastes chega em 43,8%.

Especialistas apontam que com a alta do dólar e do barril de petróleo, aumentaram os custos para produzir embalagens feitas de derivado da commodity.

Publicações relacionadas