Ex-secretário do governo Dilma, Diogo Sant'ana morre aos 41 anos

Publicado sábado, 02 de janeiro de 2021 às 13:03 h | Atualizado em 02/01/2021, 13:06 | Autor: Da Redação

Diogo Santana, de 41 anos, morreu na noite de quinta-feira, 31, em Florianópolis, após encostar em uma cerca e sofrer uma descarga elétrica. Advogado e professor, ele foi secretário Executivo da Secretaria Geral da Presidência da República durante o governo de Dilma Rousseff.

O socorro foi chamado, mas Santana morreu ainda no local. Segundo a delegada regional da capital, um inquérito policial será aberto na 10ª delegacia de polícia identificar o que causou o choque elétrico. As informações são do portal G1.

"Tentaram ainda reanimar e fazer diversos procedimentos, sem êxito. Depois, foi acionado a Polícia Militar e Civil no local e registrado um boletim de ocorrência", disse.

Santana trabalhou como assessor do governo em 2013, época em que a secretaria era comandada pelo ministro Gilberto Carvalho. Atualmente, o advogado era Diretor-executivo da Associação Brasileira de Mobilidade e Tecnologia (Amobitec).

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva emitiu uma nota de pesar. No texto, disse que ele era um advogado brilhante e uma pessoa comprometida com um Brasil melhor, mais justo, humano e solidário. A ex-presidente Dilma também lamentou a morte de Diogo.

"A morte do companheiro Diogo Santana priva o Brasil de um dedicado militante da causa dos direitos humanos e um brilhante advogado. Diogo trabalhou no governo Lula e, comigo, na Secretaria Geral do Governo. Diogo Santana era indispensável, pela sua competência, cultura, dignidade e generosidade. Sua morte trágica, ainda tão jovem, entristece a todos nós, que tivemos o privilégio de conviver com ele", disse.

Publicações relacionadas