Exército gasta R$ 20 mi por ano com pensão de "mortos fictícios" | A TARDE
Atarde > Brasil

Exército gasta R$ 20 mi por ano com pensão de "mortos fictícios"

Mais de 230 militares expulsos da corporação por condenações no Judiciário recebem o benefício

Publicado sábado, 08 de junho de 2024 às 18:53 h | Atualizado em 08/06/2024, 18:55 | Autor: Da Redação
Apenas no ano passado, os gastos com essas pensões chegaram a R$ 25,7 bilhões
Apenas no ano passado, os gastos com essas pensões chegaram a R$ 25,7 bilhões -

O Exército brasileiro tem gastado anualmente mais de R$ 20 milhões com o pagamento de pensões para “mortos fictícios”, militares expulsos da corporação por condenações no Judiciário. Cerca de 310 familiares de oficiais e praças que perderam o posto e patente após cometerem crimes ou infrações graves cujas penas somam mais de dois anos de reclusão recebem o valor.

O benefício passou a ser utilizado após uma Lei 3.765, de 1960, onde definia que os militares que fossem expulsos da Força não perdem o direito à pensão militar, porém, como o valor não pode ser passado diretamente a eles, os familiares ganham o direito de receber o salário.

Conforme indicou uma lista obtida por meio da Lei de Acesso à Informação pela ‘Fiquem Sabendo’, uma organização sem fins lucrativos especializada em transparência pública, e depois publicada pelo jornal ‘A Folha de São Paulo’, há 38 oficiais e 200 praças nesta categoria. Deste número, nove são coronéis.

Ainda de acordo com o levantamento, apenas no ano passado, os gastos com essas pensões chegaram a R$ 25,7 bilhões. Ao todo, a Marinha e a Aeronáutica pagam pensões a mais de 300 familiares de militares expulsos.

Em 2019, as carreiras nas Forças Armadas passaram por uma reestruturação onde o benefício teve um aumento de 7,5% para 10,5% no desconto da folha de pagamento e a definição de que o favorecido também terá que pagar a taxa enquanto receber o valor.

Além de definir que o beneficiário não receberá o salário completo do militar “morto fictício”, caso ele não tenha terminado o período mínimo de serviço. Porém, a redução nas despesas é algo que está sendo debatido nos últimos meses pelo governo e o Tribunal de Contas da União.

As pensões fazem parte de um conjunto de benefícios que militares possuem no âmbito do SPSMFA (Sistema de Proteção Social dos Militares das Forças Armadas).

Publicações relacionadas

MAIS LIDAS