Fachin: Brasil pode ter episódio mais grave que a invasão do Capitólio

Ministro participou de evento sobre o processo eleitoral no Brasil

Publicado quarta-feira, 06 de julho de 2022 às 19:38 h | Atualizado em 06/07/2022, 19:38 | Autor: Da Redação
"O judiciário brasileiro não vai se vergar", disse o ministro
"O judiciário brasileiro não vai se vergar", disse o ministro -

Durante evento em Washington, nos Estados Unidos, o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Edson Fachin, disse que o Brasil pode ter um episódio similar à invasão do Capitólio, que aconteceu em 2021 nos EUA.

“Nós poderemos ter um episódio ainda mais agravado do que 6 de janeiro daqui do Capitólio”, disse o ministro.

A invasão do Capitólio é o nome dado ao evento protagonizado por apoiadores do ex-presidente Donald Trump, após a vitória de Joe Biden. O evento terminou com cinco mortos, dois manifestantes e três policiais.

O evento é considerado um ataque à democracia, devido à não aceitação do resultado das eleições.

Fachin afirmou que a Justiça Eleitoral não deve se curvar e este é o primeiro passo para evitar episódios similares.

"Que a Justiça Eleitoral cumpra sua missão, e nós iremos cumprir. O judiciário brasileiro não vai se vergar. A quem quer que seja".

Ele afirmou que sociedades armadas são oprimidas e pontuou que a população brasileira deve se armar unicamente do voto.

“Sociedade com violência é uma sociedade oprimida. A liberdade está precisamente na vida pacífica que se tem. E isso significa que a sociedade precisa de solidariedade, do seu sentimento de justiça, da sua coexistencialidade. Portanto, a sociedade brasileira no dia 2 de outubro colocará um espelho diante de si: se almeja a guerra de todos contra todos, ou almeja a democracia. E a partir daí faça isso”, afirmou.

Publicações relacionadas