Governo diz que privatização da Eletrobras vai "reduzir tarifa e trazer segurança"

Publicado terça-feira, 22 de junho de 2021 às 11:34 h | Atualizado em 22/06/2021, 11:42 | Autor: Da Redação

O Ministério da Economia informou nesta terça-feira, 22, que a capitalização da Eletrobras vai permitir “redução expressiva” da tarifa de energia elétrica e vai trazer“ segurança ao sistema” por conta da inclusão da contratação de usinas térmicas a gás na proposta.

“A medida representa um momento histórico para o país e chega com 26 anos de atraso, uma vez que a primeira tentativa de privatização da empresa se deu ainda em 1995. O texto final aprovado pelo Legislativo traz expressivas vantagens ao consumidor de energia elétrica e ao cidadão brasileiro”, informa o Ministério da Economia em nota.

A medida provisória enviada pelo governo ao Congresso em fevereiro foi aprovada pelo Congresso nesta 2ª feira (21.jun). O texto define que haverá um aumento no capital social da empresa. O governo, atualmente acionista majoritário, fica autorizado a fazer uma oferta pública de ações.

De acordo com a pasta de Economia, a aprovação é a “viabilização da maior privatização já vista no país”. A operação pode representar cerca de R$ 100 bilhões aos cofres públicos, reforça.

O Ministério afirma ainda que, a respeito da contratação de térmicas a gás –incluída no texto durante a tramitação– permitirá também o barateamento das tarifas por conta já que “vai possibilitar o deslocamento das termelétricas a óleo diesel, que custam três vezes o preço-teto proposto e são muito mais poluentes”.

O texto ainda precisa ser sancionado pelo presidente Jair Bolsonaro para entrar em vigor.

Publicações relacionadas