Governo estuda solução para restabelecer Telegram, diz ministro

Anderson Torres disse que a decisão do bloqueio foi monocrática

Publicado sexta-feira, 18 de março de 2022 às 19:55 h | Atualizado em 18/03/2022, 19:55 | Autor: Da Redação
Decisão de Moraes atende a um pedido da Polícia Federal
Decisão de Moraes atende a um pedido da Polícia Federal -

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres, criticou nesta sexta-feira, 18, a decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal, Alexandre de Moraes, que determinou o bloqueio do Telegram no Brasil.

No Twitter, Torres afirmou que determinou a setores da pasta sob sua tutela que estudem, de forma imediata, como reverter o bloqueio.

"Milhões de brasileiros sendo prejudicados repentinamente por uma decisão monocrática. Já determinei a diversos setores do @JustiçaGovBR que estudem imediatamente uma solução para restabelecer ao povo o direito de usar a rede social que bem entenderem", escreveu.

A decisão de Moraes atende a um pedido da Polícia Federal. Provedores de internet devem realizar o bloqueio do aplicativo em até cinco dias.

No documento, Moraes pontua que a PF considera o app "notoriamente conhecido por sua postura de não cooperar com autoridades judiciais e policiais de diversos países, inclusive colocando essa atitude não colaborativa como uma vantagem em relação a outros aplicativos de comunicação".

Em nota, a Anatel afirmou que "providenciou o imediato encaminhamento da decisão judicial às entidades atuantes no setor regulado que possuem pertinência com a determinação judicial".

Publicações relacionadas