Juiz pede laudo sobre saúde da mulher que transou com sem-teto

Marido diz que ela precisou ser internada após sofrer um surto

Publicado sexta-feira, 25 de março de 2022 às 08:48 h | Atualizado em 25/03/2022, 10:46 | Autor: Da Redação
Caso aconteceu no dia 9 de março e viralizou por todo o Brasil
Caso aconteceu no dia 9 de março e viralizou por todo o Brasil -

Após decisão judicial, a Vara Cível de Planaltina solicitou a apresentação da documentação que prove o atual quadro de saúde da mulher flagrada em relações sexuais com um homem em situação de rua. O caso aconteceu no dia 9 de março, quando o sem-teto foi agredido pelo personal Eduardo Alves, marido da mulher, e o caso viralizou em todo o Brasil. 

Um caso que corre na Justiça de Brasília pede a suspensão de perfis fakes do casal nas redes sociais. Para isso, o juiz Eduardo da Rocha Lee pediu documentos sobre a saúde da mulher, que devem  ser mostrados para justificar a nomeação de outra pessoa para representá-la no processo judicial.

Ainda no âmbito do processo, o juiz solicitou que sejam indicados os perfis que contenham as imagens e informações que devem ser removidas. Ele também atendeu o pedido do casal para que o processo fique em segredo de Justiça.

Em entrevista ao jornalista Leo Dias, do Metropoles, dias após o caso viralizar, o personal Eduardo Alves contou que a sua esposa estava internada em uma clínica psiquiátrica e que teria sofrido um surto quando teve relações sexuais com o morador de rua dentro do própria carro. 

Eduardo Alves se diz preocupado com a honra e com a saúde da mulher, que passou a ser alvo de chacota. Ele diz ter deletado os seus perfis das redes sociais e pontuou que o seu casamento irá continuar. "Eu conheço a Sandra, não é da índole dela. Temos um relacionamento de 3 anos. Durante esses anos, não teve um caso dela ter surtado", falou ele. "Meu casamento continua", acrescentou. 

Publicações relacionadas