Máscaras contra Covid deixam de ser obrigatórias em São Paulo

Uso agora torna-se opcional em ambientes como escritórios, comércios, salas de aula, academias, entre outros

Publicado quinta-feira, 17 de março de 2022 às 17:55 h | Atualizado em 17/03/2022, 17:55 | Autor: Da Redação
Doria anunciou a flexibilização do uso de máscaras em todos os ambiente
Doria anunciou a flexibilização do uso de máscaras em todos os ambiente -

 O governador João Doria anunciou nesta quinta-feira, 17, a flexibilização do uso de máscaras em todos os ambientes, com exceção do transporte público - e seus respectivos locais de acesso, como estações de Metrô - e nos locais destinados à prestação de serviços de saúde.

“Recebi hoje à tarde uma nota técnica do Comitê Científico que demonstra uma melhora consistente na situação epidemiológica no Estado. Por isso decidi, com respaldo desses cientistas e médicos, abolir imediatamente a obrigatoriedade do uso de máscara em todos os ambientes, com exceção de unidades de saúde, hospitais e transporte público”, disse Doria.

O novo decreto será publicado em edição extra do Diário Oficial do Estado hoje e terá efeito imediato. O uso agora torna-se opcional em ambientes como escritórios, comércios, salas de aula, academias, entre outros. A flexibilização em ambientes abertos já havia sido autorizada pelo governador no último dia 9 deste mês.

A decisão foi baseada em análises técnicas do Comitê Científico do Coronavírus de São Paulo. Os especialistas levaram em consideração o índice de vacinação com duas doses no estado, que atingiu a meta definida pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde (MS) de 90% da população elegível, ou seja, acima de 5 anos imunizada.

Entre as análises também foi considerado que após 14 dias do feriado de Carnaval, foi constatado uma manutenção da melhora dos indicadores epidemiológicos, indicando que a queda na transmissão da Sars-Cov 2 no Estado de São Paulo segue de maneira progressiva.

 Pela sexta semana seguida registra quedas de internações nos leitos de Unidade de Terapia Intensiva e de enfermaria. Na última semana foi registrada a redução de 18,5% nas novas internações.

Publicações relacionadas