adblock ativo

Militares que fuzilaram carro de músico em 2019 são julgados no Rio de Janeiro

Publicado às | Atualizado em 12/10/2021, 15:05 | Autor: Da Redação
Foto: Valter Campanato I Agência Brasil
Foto: Valter Campanato I Agência Brasil -
adblock ativo

Os 12 militares do Exército envolvidos no assassinato do músico Evaldo dos Santos Rosa e do catador de recicláveis Luciano Macedo serão julgados nesta quarta-feira, 14, pela Justiça Militar, no Rio de Janeiro. Eles fuzilaram o carro do músico com mais de 80 tiros, após confundirem com o veículo em que estavam assaltantes, no dia 7 de abril de 2019.

Documentos mostram que o laudo da polícia constatou 257 tiros de fuzil contra o carro da família de Evaldo. O catador que tentou ajudar também acabou atingido pelos disparos e morreu.

No veículo estavam ainda o sogro de Evaldo, Sérgio Gonçalves Araújo, que ficou ferido, a esposa do músico, o filho deles uma amiga da família, segundo informações do site Poder 360.

A denúncia do MP foi aceita em 2019 e os acusados podem ser condenados por homicídio qualificado, tentativa de homicídio qualificada e omissão de socorro.

Na época, o presidente Jair Bolsonaro foi questionado sobre o caso, que ficou conhecido como o dos "80 tiros", e o classificou como um "incidente".

"O Exército não matou ninguém", acrescentou.

adblock ativo

Publicações relacionadas