MP denuncia policiais pela morte de mulher grávida no Rio

Vítima foi atingida por tiro de fuzil em junho do ano passado enquanto caminhava com a avó

Publicado sexta-feira, 15 de julho de 2022 às 12:19 h | Atualizado em 15/07/2022, 12:19 | Autor: Da Redação
O disparo atingiu o tórax de Kathlen, que estava grávida de quatro meses
O disparo atingiu o tórax de Kathlen, que estava grávida de quatro meses -

Dois policiais militares foram denunciados pelo Ministério Público pela morte de Kathlen Romeu, mulher grávida de 24 anos que passeava com a avó quando foi atingida por um tiro de fuzil no Rio de Janeiro, no ano passado. 

A denúncia, que aponta que os policiais Rodrigo Correia de Frias e Marcos Felipe da Silva Salviano atiraram contra pessoas suspeitas de venderem drogas, foi entregue nesta quarta-feira, 13, pela 3ª Promotoria de Justiça de Investigação Penal Especializada à 2ª Vara Criminal do Rio. 

O caso aconteceu em 8 de junho de 2021, no Complexo do Lins, zona norte carioca. O disparo atingiu o tórax de Kathlen, que estava grávida de quatro meses. Os tiros não atingiram os supostos traficantes, que fugiram.

À época, foi defendido a tese de que Kathlen, que estava grávida, foi vítima de um confronto entre policiais e traficantes da região. A família, no entanto, defendeu que no momento, nenhuma troca de tiros estava acontecendo.

Publicações relacionadas