Ordem de bloqueio do Telegram foi vazada; Moraes abre inquérito

Perfil do Twitter teve acesso ao documento e o publicou nesta sexta-feira, 18

Publicado sexta-feira, 18 de março de 2022 às 17:56 h | Atualizado em 18/03/2022, 18:11 | Autor: Da Redação
Ministro determinou a abertura de um inquérito para investigar o vazamento da decisão anterior
Ministro determinou a abertura de um inquérito para investigar o vazamento da decisão anterior -

O ministro do STF, Alexandre de Moraes, determinou nesta sexta-feira, 18, a abertura de um inquérito para investigar o vazamento do pedido de bloqueio do aplicativo Telegram em todo o Brasil.

A solicitação foi enviada nesta quinta-feira, 17, para a Agência Nacional de Telecomunicações em caráter sigiloso, entretanto, um perfil do Twitter teve acesso e publicou o documento.

No documento ele pontua que trechos incompletos da decisão foram publicados em diversas matérias na imprensa.

"Considerando o vazamento da decisão proferida, que estava sob sigilo judicial, o que configura crime, determino a instauração de inquérito, com a autuação sigilosa, distribuído por prevenção à Pet 9.935/DF", escreveu.

No documento ele cita o nome do usuário responsável pelo vazamento, que aconteceu às 13h18 e às 13h28.

Diante o vazamento, Moraes determinou que o Twitter repasse informações a respeito do dono do perfil, como nome, CPF, e-mail ou outro meio de identificação, além da data de criação em até 48h.

Publicações relacionadas