Menu
Pesquisa
Pesquisa
Busca interna do iBahia
HOME > BRASIL
Ouvir Compartilhar no Whatsapp Compartilhar no Facebook Compartilhar no X Compartilhar no Email
18/03/2023 às 11:36 • Atualizada em 18/03/2023 às 11:48 - há XX semanas | Autor: Da Redação

PF deflagra operação contra suspeitos de exploração sexual em garimpos

As vítimas chegavam a realizar até 15 programas por noite, além de sofrerem ameaças

Agentes cumprem quatro mandados de busca e apreensão e quatro de prisão temporária neste sábado
Agentes cumprem quatro mandados de busca e apreensão e quatro de prisão temporária neste sábado -

A Polícia Federal deflagrou neste sábado, 18, a operação Palácios para investigar e prender suspeitos de estarem envolvidos em uma organização criminosa que recrutava mulheres e adolescentes para serem exploradas em garimpos ilegais na Terra Indígena Yanomami, em Roraima.

As investigações começaram após o resgate de uma adolescente de 15 anos na última terça-feira, 14. Ela havia tinha sido cooptada por aliciadores para se prostituir no garimpo.

Segundo a PF, quatro mandados de busca e apreensão e quatro de prisão temporária, expedidos pela Vara de Crimes contra Vulneráveis da Justiça Estadual de Roraima, são cumpridos em Boa Vista, capital de Roraima. A partir das investigações, a polícia identificou pessoas que estariam envolvidas no esquema.

“Por meio de perfis falsos em redes sociais, os aliciadores fariam o contato com mulheres e adolescentes, ofertando a possibilidade de trabalharem no garimpo nas mais variadas áreas, inclusive na prostituição, com promessa de ganhos irreais. Após serem convencidas, um motorista à serviço do grupo criminoso buscaria as vítimas aliciadas, levando-as até uma pista clandestina, onde eram transportadas por avião até a área do garimpo. Lá chegando, em condições de extrema precariedade, as vítimas eram informadas e cobradas pelos custos do transporte, que custaria até 10 mil reais, gerando, a partir daí, uma dívida inicial com os gerentes do grupo criminoso”, informou a PF.

O sustento das vítimas, desde a alimentação até a moradia, seria cobrado pelos aliciadores a fim de impedi-las de saírem do local enquanto não quitassem as dívidas cada vez maiores.

As vítimas chegavam a realizar até 15 programas por noite, além de sofrerem ameaças caso não quisessem se prostituir. Ainda de acordo com a PF, os principais suspeitos de envolvimento direto com a ação são duas irmãs e o marido de uma delas.

Vítimas e pessoas que saibam de situações semelhantes podem denunciar anonimamente à PF em Roraima por meio do telefone (95) 36211500 ou na Superintendência da corporação no Estado.

Assuntos relacionados

brasil exploração sexual garimpo ilegal operação polícia federal Roraima Terra Indígena Yanomami

Compartilhe essa notícia com seus amigos

Compartilhar no Email Compartilhar no X Compartilhar no Facebook Compartilhar no Whatsapp

Tags:

brasil exploração sexual garimpo ilegal operação polícia federal Roraima Terra Indígena Yanomami

Repórter cidadão

Contribua para o portal com vídeos, áudios e textos sobre o que está acontecendo em seu bairro

ACESSAR

Assuntos relacionados

brasil exploração sexual garimpo ilegal operação polícia federal Roraima Terra Indígena Yanomami

Publicações Relacionadas

A tarde play
Agentes cumprem quatro mandados de busca e apreensão e quatro de prisão temporária neste sábado
Play

VÍDEO: Homem atira contra casal em carro em rodovia de SP

Agentes cumprem quatro mandados de busca e apreensão e quatro de prisão temporária neste sábado
Play

Pai é preso após ser filmado abusando da filha internada na UTI

Agentes cumprem quatro mandados de busca e apreensão e quatro de prisão temporária neste sábado
Play

Mulher grávida 'invade' Câmara e exige que vereador reconheça filho

Agentes cumprem quatro mandados de busca e apreensão e quatro de prisão temporária neste sábado
Play

Avião cai em região de mata e deixa duas pessoas mortas; assista

x

Assine nossa newsletter e receba conteúdos especiais sobre a Bahia

Selecione abaixo temas de sua preferência e receba notificações personalizadas

BAHIA BBB 2024 CULTURA ECONOMIA ENTRETENIMENTO ESPORTES MUNICÍPIOS MÚSICA POLÍTICA