Proposta de mudança da Aneel para energia solar pode reduzir economia do brasileiro

Publicado segunda-feira, 21 de outubro de 2019 às 11:10 h | Atualizado em 21/10/2019, 11:21 | Autor: Da Redação | Foto: Reprodução

A proposta de ajuste regulatório para a geração distribuída, apresentada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), pode inviabilizar a modalidade que permitiu aos brasileiros gerar e consumir a própria eletricidade em residências, comércios, indústrias e propriedades rurais.

Segundo análise da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar), com base em documentos que se trata da proposta chamada como “Alternativa 5”, tanto para geração distribuída remota quanto para a local, a proposta traz um grande desequilíbrio para o consumidor e para as empresas do setor, e favorece os monopólios da distribuição de energia.

A proposta da Aneel pode reduzir em mais de 60% a economia do cidadão que investe na geração de sua própria energia elétrica limpa e renovável. Outro ponto de alerta é a proposta de reduzir o prazo de vigência das regras, de 25 anos para 10 anos, para quem já investiu na geração distribuída. Pela nova proposta da Aneel, consumidores com geração distribuída em operação teriam as condições mantidas apenas até 2030.

Publicações relacionadas