Quase 10 mil inquéritos sobre mortes não tiveram conclusão

Levantamento é da Defensoria Pública Estadual do Rio de Janeiro

Publicado segunda-feira, 06 de dezembro de 2021 às 09:15 h | Atualizado em 09/12/2021, 10:30 | Autor: Da Redação

Segundo levantamento da Defensoria Pública Estadual do Rio de Janeiro, 9.542 casos de homicídios de pessoas entre 0 e 17 anos seguem sem conclusão, alguns deles com procedimentos que tramitam desde o ano 2000.

O propósito de fazer o levantamento foi discutir a Lei 9.180 de 2021, conhecida como Lei Ágatha Félix, que propõe prioridade de investigação nos crimes cometidos contra crianças e adolescentes e que tenham resultado em morte.

Coordenadora de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente (CDEDICA), a defensora Paola Gradin disse em entrevista ao jornal O Globo que o resultado do levantamento é retrato das queixas sobre lentidão e demora de apuração dos casos que defensores ouvem das famílias com frequência.

Ágatha foi vítima de bala perdida no Rio e julgamento sobre sua morte não teve início no TJ-RJ
Ágatha foi vítima de bala perdida no Rio e julgamento sobre sua morte não teve início no TJ-RJ |  Foto: Reprodução
 

Publicações relacionadas