Tio e avô são presos por estuprar todas as crianças da família | A TARDE
Atarde > Brasil

Tio e avô são presos por estuprar todas as crianças da família

Os criminosos abusaram as crianças por três meses, durante as férias

Publicado quarta-feira, 06 de dezembro de 2023 às 10:14 h | Autor: Da Redação
Homens foram presos na segunda-feira
Homens foram presos na segunda-feira -

Três crianças de uma mesma família foram estupradas pelo tio e pelo avô no município de Mundo Novo, em Goiás. Os criminosos foram presos na segunda-feira, 4, após investigação conduzida pela Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF). As vítimas são duas meninas, de 9 e 12 anos, e um menino, de 8.

Conforme a investigação, a violência sexual ocorreu ao longo de três meses, quando as vítimas passavam férias na casa dos pedófilos. Os estupros ocorreram em sequência entre os meses de dezembro de 2018 e fevereiro de 2019, mas a Polícia Civil só tomou conhecimento do caso em abril de 2022, quando o pai das duas meninas abusadas desconfiou do crime e registrou boletim na 26ª DP.

Conforme o Metrópoles, após retornar da viagem, uma das vítimas se tornou extremamente introspectiva e resistia a sair do quarto, o que chamou a atenção do pai das crianças. O homem, então, decidiu acionar uma psicóloga, que identificou que elas poderiam ter sido vítimas de abuso sexual.

Após a denúncia, as crianças prestaram depoimento especial e contaram detalhes dos crimes. Elas narraram que costumavam ser busadas durante a noite pelo tio e pelo avô, que se revezavam na prática criminosa. O abuso começou quando o tio aproveitou a ida delas ao seu quarto - por medo de dormir só - para acariciar as partes íntimas delas.

A garota de 12 anos narrou que o tio chegou a levá-la para um local afastado, forçou beijos na boca e logo em seguida manteve relações sexuais com ela. Depois dos estupros, o pedófilo ainda obrigava a menina a tomar a pílula do dia seguinte e outros anticoncepcionais. Quando tentavam escapar dos abusos do tio, as garotas eram violentadas pelo avô.

O pai das crianças ainda contou em depoimento que a mãe das vítimas teve ciência dos estupros em 2021, mas não tomou nenhuma providência.

Publicações relacionadas