Após adiamento pela pandemia, A-ha se apresenta na Arena Fonte Nova

Banda norueguesa foi uma das mais bem sucedidas na década de 1980 e passou por aqui em 1991

Publicado quinta-feira, 14 de julho de 2022 às 07:00 h | Atualizado em 13/07/2022, 23:57 | Autor: Bruno Santana*
Paul Waaktaar, Morten Harket e Magne Furuholmen voltam à Bahia depois de 31 anos
Paul Waaktaar, Morten Harket e Magne Furuholmen voltam à Bahia depois de 31 anos -

Dois anos atrás, os soteropolitanos fãs de new wave e pop rock quase puderam se reencontrar com um dos primeiros grandes nomes da música internacional a se apresentar na capital baiana. Quase: a banda norueguesa A-ha, uma das mais bem-sucedidas dos anos 1980 e que passou por aqui em 1991, chegou a anunciar um show em Salvador para setembro de 2020. A apresentação, entretanto, não aconteceu por conta da pandemia de COVID-19.

Desde então, os adiamentos foram se sucedendo: primeiro para agosto de 2021, depois para março de 2022 e agora, enfim, para 15 de julho, mais conhecido como esta sexta-feira.

E desta vez, não há nada que separe os baianos do reencontro com o trio composto por Morten Harket, Paul Waaktaar-Savoy e Magne Furuholmen: o show, na Arena Fonte Nova, está confirmadíssimo.

A apresentação faz parte da turnê Hunting High and Low, mesmo nome do primeiro e mais célebre LP do A-ha, lançado em 1985. A ideia da turnê, em 2020, era comemorar os 35 anos de lançamento do álbum — e, embora o marco da data tenha sido perdido pelos sucessivos atrasos, o espírito do show segue o mesmo: a banda tocará o disco integralmente durante a apresentação, o que garante a presença do eterno fenômeno Take on Me, um dos maiores sucessos da década de 80, e de clássicos como The Sun Always Shines on T.V, Love Is Reason e, claro, a faixa-título.

Outros hits do trio nórdico, como The Living Daylights (canção-tema de 007 - Marcado para a Morte, de 1987) e a versão do grupo para Crying in the Rain, de Carole King, também deverão marcar presença na setlist, assim como composições mais recentes da banda, que já acumula nove álbuns de estúdio e 40 singles, além de mais de 60 milhões de cópias vendidas ao redor do mundo.

Programe-se

A organização espera cerca de 15 mil pessoas no show desta sexta-feira na Arena Fonte Nova. Boa parte dos ingressos já foi vendida, mas ainda é possível encontrar bilhetes para alguns setores da apresentação — os valores variam entre R$ 175 (meia-entrada para a Pista) e R$ 540 (inteira para o Front Stage, setor mais próximo do palco). 

Os ingressos podem ser adquiridos sem taxa de conveniência no stand de vendas da própria arena, que fica localizado na Ladeira da Fonte das Pedras e funciona das 10h às 17h; também é possível adquirir as entradas na plataforma online Livepass, com a cobrança de uma taxa de serviço de 20% sobre o valor dos ingressos. Importante: os ingressos adquiridos anteriormente, para os shows adiados por conta da pandemia, continuam válidos — não há necessidade de substituição.

A apresentação será iniciada às 21h30, mas os portões para o show serão abertos bem antes, às 19h. Vale anotar as entradas para cada setor: quem vai para a Pista deve acessar o estádio pelo portão Norte, na Ladeira da Fonte, enquanto o público do Front Stage adentrará a Fonte Nova pelo portão Sul, em frente ao Dique do Tororó. Para os setores Camarote e Lounge, a entrada é a da Praça Sul, também próxima ao Dique.

Vale lembrar que não é permitido entrar no evento com uma série de itens, como alimentos (apenas lanches industrializados com a embalagem lacrada, bem como frutas cortadas, são aceitos), filmadoras e câmeras profissionais, hastes de selfie, guarda-chuvas, capacetes, substâncias tóxicas, fogos de artifício, inflamáveis, armas e objetos perfurocortantes.

Bandeiras e faixas com mastro também serão barradas.

Para quem quiser chegar na Fonte Nova de carro, 1.600 vagas serão disponibilizadas nos estacionamentos contíguos ao estádio. Quem for para o setor Pista deve parar o carro no estacionamento EDG, posicionado entre a Ladeira da Fonte e a Avenida Vasco da Gama; para os demais setores, o espaço reservado é o do estacionamento externo (E.E.), próximo ao Dique do Tororó.

Os estacionamentos abrirão às 18h e os tíquetes custarão R$ 35 – eles podem, inclusive, ser reservados com antecedência no site da Estapar, operadora da concessão.

Por outro lado, quem não está motorizado pode apostar no metrô como forma fácil de chegar e sair do espetáculo: basta descer na estação Campo da Pólvora (Linha 1) e caminhar cerca de 400 metros até o estádio, descendo a Ladeira da Fonte das Pedras.

A previsão é de que o show dure cerca de 1h30, e a CCR Metrô Bahia estenderá o funcionamento do modal até 00h30, dando folga para que o público não perca o transporte de volta para casa.

*Sob a supervisão do editor Chico Castro Jr.

Publicações relacionadas