Ferry: leitora diz que idosa espera há 3h40 para embarcar

Publicado quarta-feira, 30 de dezembro de 2015 às 11:00 h | Atualizado em 30/12/2015, 11:47 | Autor: Alessandra Oliveira

A fila preferencial de veículos para embarcar no ferryboat está com espera maior que o convencional, segundo denúncia de uma leitora do Portal A TARDE na manhã desta quarta-feira, 30. Maria da Graça Batista, que está com a mãe de 90 anos no carro, contou que está desde as 8h no Terminal de São Joaquim, em Salvador, esperando para embarcar para a ilha. "Minha mãe, pela idade, tem prioridade, mas isso não está sendo respeitado", disse a filha, inconformada com a demora no embarque. Até as 11h40, ela ainda aguardava por uma vaga.  

Procurada pela reportagem, a Internacional Marítima, responsável pela administração do ferry, informou que existe uma lista de prioridade para atender a demanda. Primeiro, segundo a empresa, são as ambulâncias com pacientes em transferência, depois policiais em atividade e idosos e crianças que tenham problema de saúde que impeça que eles esperem na fila. Para estes dois últimos casos, é necessário apresentar relatório médico mostrando a situação do paciente. Depois destes, as vagas são disponibilizadas para os idosos e crianças saudáveis.

Maria, porém, reclamou que não há nenhuma orientação por parte do ferry sobre quais os critérios nem informação relacionada aos documentos médicos necessários. Além disso, ela já teria dito "ao único orientador disponível" que a idosa tem problema de coração e pressão arterial, mas não foi atendida. "Não existe prioridade dentro da prioridade", teria dito o orientador, de acordo com a denunciante. Maria da Graça informou que, por não saber da exigência do relatório médico, não apresentou ao fiscal.

Segundo a Internacional Marítima, não é responsabilidade da empresa colocar informes sobre a necessidade de relatórios, pois esta é uma exigência da área de saúde. A assessoria disse ainda que "todos que precisam do procedimento já sabem que é necessário entregar o documento na hora do embarque".

Sobre a falta de pessoal para tirar dúvidas, a empresa informou que não disponibiliza nenhum orientador específico para as filas de espera. Ainda segundo a empresa, as pessoas devem procurar um coordenador ou gerente para resolver os problemas individuais.

O ferry disponibiliza, no mínimo, 10% das vagas em cada embarcação para serem divididas por pessoas com prioridade e gratuidade, como previsto em lei, segundo a Internacional Marítima. No Zumbi dos Palmares, por exemplo, que possui 208 espaços para veículos, 28 deles são destinados a quem não tem condições de esperar por muito tempo na fila.

O ferry está operando com todas as sete embarcações nesta quarta, em sistema de bate e volta, com saídas a cada 30 minutos.

Publicações relacionadas