MP Verde Amarela opõe sindicatos dos lojistas e dos comerciários

Publicado sexta-feira, 22 de novembro de 2019 às 06:00 h | Atualizado em 21/01/2021, 00:00 | Autor: João Paulo Almeida

O texto da Medida Provisória 905/19, conhecida como MP Verde Amarela colocou em cheque a posição do sindicato dos Lojistas do Estado da Bahia e do sindicato dos comerciários de Salvador. O texto da MP altera 13 pontos da legislação trabalhista sendo um deles um dos mais polêmicos que autoriza a utilização da mão de obra do trabalhador nos feriados sem uma convenção estabelecida.

O presidente do Sindicato dos comerciários, Renato Ezequiel classifica o projeto como um ataque ao direto estabelecido por lei do trabalhador. Segundo ele, caso aprovada essa medida vai fazer o Brasil voltar ao século XIX. "Essa medida é amplamente agressiva aos trabalhadores. Vamos trabalhar sem parar sem direito a folga ou remuneração, precisamos combater essa medida", explicou.

O presidente do Sindicato dos Lojistas do Estado da Bahia, Paulo Mota, afirmou que está em mobilização nacional junto com outros presidentes de entidades para que chegue uma grande pressão no congresso nacional para que essa medida seja aprovada. Segundo Paulo, a MP Verde Amarela vai proporcionar ao empresário fazer novos investimentos e gerar emprego e renda para o Brasil.

“Essa Medida Provisória é a nossa liberdade de empreender e gerar emprego. Vamos nos mobilizar junto a bancada da Bahia na Câmara dos deputados  e no Senado a nível estadual e nacional para que esse texto seja aprovado o mais rápido possível. Acreditamos que esse debate é importante para o desenvolvimento do comércio no Brasil e na Bahia”, disse

Matéria produzida pelo portal Bahia Econômica.

Publicações relacionadas