Salvador, bela e dinâmica aos 473 anos

Publicado quinta-feira, 31 de março de 2022 às 06:03 h | Atualizado em 30/03/2022, 23:08 | Autor: [email protected]
Prefeitura de Salvador lançou o Doca 1, Polo de Economia Criativa
Prefeitura de Salvador lançou o Doca 1, Polo de Economia Criativa -

Salvador, a cidade da Bahia, completa 473 anos bela e dinâmica, mostrando que encanto e sedução não são privilégio de ninfetas.  Bela, porque encravada numa baía única no mundo e dona de uma paisagem privilegiada, uma cultura ampla e miscigenada e um patrimônio que é destaque mundial. E, como nem sempre foi assim, é preciso fazer o elogio ao poder público municipal que nos últimos dez anos cuidou dessa velha senhora com carinho, corrigindo as rugas e as olheiras que outrora cobriam sua face e investindo na recuperação do seu corpo que voltou a ser sinuoso e belo. E fazer o elogio ao poder público estadual que havia abandonado Salvador, mas nos últimos dez anos investiu como nunca em sua infraestrutura e mobilidade urbana e no cuidado com suas encostas. Salvador está limpa e bem cuidada e, apesar de seus imensos problemas, há investimentos nos quatro cantos da cidade. Ontem mesmo, dois projetos importantes para a cidade foram lançados: A Prefeitura de Salvador lançou o Doca 1, Polo de Economia Criativa com uma área para abrigar 40 empresas e o governo do Estado assinou ordem de serviço para a construção de mais um trecho do metrô, chegando a Águas Claras e Cajazeiras.

Salvador, a cidade da Bahia, completa 473 anos e sua economia permanece dinâmica, gerando 22% do PIB estadual, com uma economia complexa e diversificada, especializada no setor terciário, responsável por 70% do PIB. Nesse setor, destaca-se o complexo de educação e saúde, que está ampliando seus investimentos, o Porto de Salvador, um dos maiores portos de contêineres do país, o setor de shoppings centers, que é o maior do Nordeste, o comércio em geral, que também registra o maior faturamento da região e uma gama diversificada de serviços de todo tipo.  E o principal: Salvador é o segundo maior polo turístico de lazer do país e está pronta para retomar o turismo de negócios e os eventos. Para completar, a cidade tem um setor industrial importante, composto da construção civil, fundamental na geração de empregos, e da indústria de transformação, que gera 12% do PIB. Todos esses setores sofreram com a pandemia, mas estão se recuperando rapidamente e a única exceção é a indústria de transformação, que reduziu seu crescimento e por causa disso a cidade perdeu a liderança econômica no Nordeste para Fortaleza. Não será difícil recuperar essa liderança, desde que políticas públicas estimulem o crescimento econômico.   Salvador continua bela e dinâmica, mas tem uma tristeza intrínseca de quem sabe que a beleza às vezes esconde as vísceras da pobreza e da miséria. Por isso, a cidade da Bahia precisa ganhar de presente no seu aniversário uma revolução educacional, mais segurança pública e mais estímulo à atividade econômica formal e informal, para assim gerar mais emprego e renda para sua população.

A Bahia e o agronegócio

O PIB do agronegócio baiano cresceu 5,4% em 2021, um percentual superior ao da economia como um todo, totalizando R$ 94,2 bilhões, um montante maior que o PIB total de todos os estados do Nordeste, à exceção de Ceará e Pernambuco. Nem a pandemia parou o agronegócio baiano, cuja participação no total da atividade econômica na Bahia elevou-se de 20% para 27%. Aqui vale lembrar que o agronegócio é mais amplo do que a agropecuária e envolve atividades industriais e de transporte relacionadas com a atividade. O destaque é o segmento de distribuição e consumo final, que responde por 63% da atividade. Os dados foram divulgados pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia.

Ciberataques na Bahia

Os ataques cibernéticos a empresas e instituições já chegaram à Bahia. Grandes empresas foram vítimas de hackers, a exemplo da Rede Bahia, Rede Atakarejo e Bridgestone, uma das maiores fabricantes de pneus do mundo, que precisou desconectar suas fábricas da internet, inclusive a de Camaçari.  As instituições públicas também foram atingidas e um ciberataque afetou mais de 20 sites do governo do Estado, que são hospedados pela Prodeb, a Companhia de Processamento de Dados. Até hoje o sistema não foi completamente restabelecido e muitos sites ainda não são acessados diretamente, mas só através da Prodeb. Alguns permanecem fora do ar.

Publicações relacionadas