Menu
Pesquisa
Pesquisa
Busca interna do iBahia
HOME > colunistas > ARTIGOS
COLUNA

Artigos

Por Inaldo da Paixão Santos Araújo*

Artigos
ACERVO DA COLUNA
Publicado Friday, 01 de December de 2023 às 0:00 h | Autor:

Quem Ouve Gosta!

Confira o artigo do professor Inaldo da Paixão Santos Araújo

Ouvir Compartilhar no Whatsapp Compartilhar no Facebook Compartilhar no X Compartilhar no Email
Imagem ilustrativa da imagem Quem Ouve Gosta!
-

O resplandecer da sua preciosidade é comprovado ano após ano. A sua jovialidade é ouvida diariamente em sua programação. Com um tom de esmeralda, nesse 1º de dezembro, parabenizo Rádio A Tarde FM pelos seus 40 anos.

E já que a paixão de 40 anos entre a rádio e os seus ouvintes é caracterizada pela bela pedra esverdeada, registro o meu olhar sobre a bela história da Rádio cujo som “nos faz bem”.

Nas úteis manhãs, logo ao acordar, sintonizo na 103.9 MHz para acompanhar o programa “Isso é Bahia”, comandado pelos jornalistas Jefferson Beltrão e Ernesto Marques.

Abro um parêntese para contar minha preferência, mesmo nos dias atuais, pelo radinho de pilha. Em tempos tão tecnológicos, este ouvinte prefere experimentar a troca das baterias a ser refém das oscilações da energia elétrica.

A rádio das notícias e das canções é conhecida, entre tantas inovações, por seu famoso jingle, interpretado pelo cantor Adelmo Casé.

Como apaixonado pelas melodias que me tocam o coração, fazendo-me relembrar da minha infância e dos momentos vividos, A Tarde FM conquistou-me “como um amor à primeira ouvida”.

E nessas boas memórias da minha ligação com o rádio de pilha, lembro-me de quando não só ouvia os jogos do “Bahêa”, mas também assistia a eles na companhia de Seu Paixão, meu pai. O fato de ele acompanhar os lances pela televisão, mas sem perder a narração pelo rádio, às vezes impedia a minha autêntica emoção nos momentos de gol, pois o rádio sempre avisava a proeza antes da TV.

Mas, voltando à rádio A Tarde FM, posso afirmar que seu jingle cai como uma luva para homenagear a aniversariante.

“Um sentimento em forma de canção. Vem pelo rádio e toca o coração…” é o desejo e a missão da rádio para com seus ouvintes. É a busca incessante pela aproximação entre ambos. Um bate-papo franco e direto e uma seleção de músicas que tocam o coração.

“Presente em todos os momentos, 103,9. Música e informação…” é o sentimento de onipresença que acompanha este ouvinte, desde quando liga o rádio, em casa, perpassando pelas músicas e notícias ouvidas no carro a caminho do trabalho, até o retorno, escutando as últimas canções da programação do dia.

“A Tarde FM, quem ouve gosta. A Tarde FM, minha trilha sonora…” que é uma das mais ouvidas pelos baianos que gostam de rádio. O seu sucesso é fruto de um trabalho maturado nessas quatro décadas, pois a rádio continua a se impor, dialogando com as redes sociais e com a tecnologia digital.

Sim, é o caso da A Tarde FM. Diante do êxito alcançado por esse veículo, desejo prosperidade hoje e sempre ao Grupo A TARDE para que, em tempos tão trevosos, possamos ter boas notícias ao som de belas canções transmitidas pela rádio. Afinal, é “A Tarde FM, o som que me faz bem”. Pois, “A Tarde FM, eu sei, quem ouve gosta”.

*Mestre em Contabilidade, Conselheiro do Tribunal de Contas do Estado da Bahia, professor da Universidade do Estado da Bahia, vice-presidente do Instituto Rui Barbosa, escritor

Compartilhe essa notícia com seus amigos

Compartilhar no Email Compartilhar no X Compartilhar no Facebook Compartilhar no Whatsapp

Assine a newsletter e receba conteúdos da coluna O Carrasco