Reportagem denunciou bigamia que não foi consumada por um triz

A TARDE contou caso de esposa que descobriu tentativa de novo casamento pelo marido

Publicado sexta-feira, 18 de março de 2022 às 16:33 h | Atualizado em 18/03/2022, 16:46 | Autor: Cleidiana Ramos
Casamento duplo oficializado é considerado crime.
Casamento duplo oficializado é considerado crime. -

Cleidiana Ramos

Às vezes, situações do âmbito de um relacionamento afetivo podem ir parar na esfera do direito criminal. Uma dessas é a bigamia, crime caracterizado quando alguém que já é parte de um casamento civil ou casamento religioso com efeito civil firma mais uma obrigação desse tipo. Essa prática pode ser punida com dois até seis anos de reclusão.

Em 29 de abril de 1935 a bigamia esteve no centro de uma história publicada por A TARDE. Aureolina Santiago procurou a sala de casamentos do Fórum de Salvador para denunciar que seu marido Raul Nunes de Oliveira ia se casar novamente e usando um nome falso. Raul ainda tentou algumas manobras, mas o casamento não foi efetivado por um triz. O debate atualizado sobre essa questão é o tema de A TARDE Memória dessa semana.

A TARDE Memória é um projeto multimídia com inserções, além daqui do portal, em A TARDE FM (às sextas-feiras) e no jornal A TARDE (aos sábados). As histórias contadas na coluna são baseadas no material que forma o acervo do Cedoc A TARDE.   

Publicações relacionadas