Resenha rubro-negra - Qual é a do Leão?

Publicado sexta-feira, 15 de abril de 2022 às 06:00 h | Atualizado em 14/04/2022, 17:13 | Autor: Angelo Paz | Jornalista | [email protected]
Amanhã, o Leão terá a primeira 
das dez partidas como mandante para tentar fazer 
a diferença
Amanhã, o Leão terá a primeira das dez partidas como mandante para tentar fazer a diferença -

Se você é torcedor do Vitória e alguém te perguntar qual é a do Leão nesta Série C, a única possibilidade de cravar um acesso é respondendo com o coração. Essa é a realidade. O torcedor mal sabe o time titular que vai a campo no sábado contra o Floresta, do Ceará, no Barradão. Ouso a arriscar que até Geninho tem certa dúvida. Com quase um mês desde que retornou à Toca do Leão, o treinador vai para o seu terceiro jogo a frente da equipe ainda longe de encontrar um time que entenda como ideal para, de fato, buscar o acesso.

Ao todo, o clube contratou dez jogadores desde a chegada Geninho e apenas um jogou na derrota para o Remo em Belém, na estreia da Série C: o zagueiro ex-Náutico Rafael Ribeiro, que fez o que o básico no enlameado gramado do Baenão e ganhou até elogios do professor. Se vai ser titular para a sequência do campeonato, muito difícil saber. Por falar em titularidade, o meia Gustavo Blanco, que chegou por empréstimo do Atlético-MG com a expectativa de se firmar entre os 11, já se machucou antes mesmo da estreia e ficará, ao menos, um mês fora de ação. Nada que surpreenda muito dado o retrospecto de lesões do jogador.

A expectativa maior entre os contratados fica mesmo para o desempenho dos três destaques do bicampeão baiano Atlético de Alagoinhas. Ao menos, vontade não vai faltar para o meia Dionísio e para os atacantes Miller e Thiaguinho, que têm no Vitória a grande chance da carreira. Outro fator que conta positivamente para os três é o ritmo de jogo, já que atuaram no último domingo na final do estadual contra a Jacuipense.

Do trio, a maior esperança é depositada em Dionísio, tido como o cérebro do time de Agnaldo Liz. E como a meiuca é do Vitória é um setor extremamente carente, oportunidade ele vai ter de sobra para mostrar a bola que esbanjou em dois anos em Alagoinhas. Artilheiro do Baiano com seis gols, Miller é um caso bem interessante do futebol, afinal, após iniciar a carreira profissional no Bahia de Feira, em 2013, voltou para o futebol amador até receber oportunidade no Atlético. Que vingue no Leão também.  

Gomes e Bolt

Seguimos com os demais contratados que despertam boas expectativas. De bons momentos com a camisa do Vitória, o volante Léo Gomes, cria da base e titular da equipe na Série A de 2019, volta à Toca para recuperar o futebol que não conseguiu jogar desde que foi vendido ao Athletico. Do rubro-negro paranaense também vem o lateral-direito Daniel Bolt, que se fizer um feijão com arroz bem feito já vai garantir vaga no time. Quanto aos demais contratados, confesso nunca ter os visto jogar. Portanto, convém aguardar para avaliar.

Quem não pode esperar para mostrar serviço é o Vitória, pressionado já na segunda rodada da Série C. Ah, mas o jogo com o Floresta é e casa, onde o Leão é sempre favorito... Essa é uma mística que também tem ficado distante a cada ano. Desde 2017, o Rubro-Negro tem feito campanhas com menos de 50% de aproveitamento nos jogos em Salvador nos campeonatos brasileiros. De lá pra cá, caiu da Série A, passou três temporadas na Série B e agora disputa uma indigesta terceira divisão. Tenso.

Amanhã, o Leão terá a primeira das dez partidas como mandante para tentar fazer a diferença e se garantir entre os oito melhores colocados da competição, que garante vaga no quadrangular final para disputar o acesso. Para chegar é preciso primeiro focar nas 17 rodadas dessa primeira fase, certamente de muitas descobertas para o torcedor rubro-negro, ansioso por dias melhores. Que o Vitória não demore para se encontrar, pois num campeonato de tiro curto como esse, quem vacila demais no início só poderá lamentar depois.

Publicações relacionadas