Após o perrengue, Zé Dirceu surfa no embalo dos que não traíram | A TARDE
Atarde > Colunistas > Levi Vasconcelos

Após o perrengue, Zé Dirceu surfa no embalo dos que não traíram

Confira a coluna de Levi Vasconcelos

Publicado terça-feira, 04 de junho de 2024 às 00:00 h | Autor: Levi Vasconcelos
Imagem ilustrativa da imagem Após o perrengue, Zé Dirceu surfa no embalo dos que não traíram
-

José Dirceu, o homem forte dos primeiros momentos da era Lula, condenado a mais de 40 anos de prisão no Mensalão e na Lava Jato, está de novo na cena política. Já quase livre, admitindo até que pode candidatar-se nas eleições de 2026.

Na entrevista que deu ontem a Jefferson Beltrão e Ernesto Marques na rádio A TARDE FM Dirceu se disse vítima de uma grande armação, falando pelo menos duas vezes:

— Eles queriam que eu delatasse o Lula.

Depois fez a observação:

— Olhe onde está o Roberto Jefferson.

Roberto Jefferson foi o ex-deputado que delatou no Mensalão após ter sido condenado a mais de sete anos de cadeia, hoje vive em prisão domiciliar jogado num canto esquecido..

Traidores —É aí que está o xís da questão, méritos do caso à parte, Dirceu surfa num detalhe que vale muito no jogo da política, a história não contempla traidores, a começar pelo mais emblemático, Judas, o traidor de Cristo, até hoje queimado em praça pública.

Entre os dos nossos dias, ele poderia dizer também sobre o ex-ministro Antonio Pallocci, completamente apagado, sem voz e sem palanque.

Já para quem não traiu (delação é irmã siamesa) o destino é oposto. Valdemar Costa Neto também foi condenado a mais de sete anos no Mensalão, nunca abriu o fico, hoje é o presidente do PL de Bolsonaro, o maior partido do país. Geddel também voltou a cena pelo mesmo motivo. Eles podem não ter o status de antes, mas garantem o palanque.

Colaborou: Marcos Vinicius

Teolândia e Wenceslau, mesmas atrações com preços distintos

Apenas 18 km separam Teolândia de Gandu, com Wenceslau Guimarães no meio, a apenas 8 km de Gandu.

Os prefeitos Rosa Baitinga (PP), de Teolândia, Kaká (Republicanos) de Wenceslau, e Leo de Neco (Avante), de Gandu, organizaram os seus festejos juninos de forma que não haja conflitos no calendário.

Assim, Teolândia faz a Festa da Banana, que começa neste fim de semana, Wenceslau faz o São João e Gandu o São Pedro, mas este ano um detalhe chamou a atenção. Por que a Banda Lá Fúria e o cantor Silfarle y vão fazer o mesmo show em Teolândia e Wenceslau, mas os valores dos contratos são diferentes?

Em Teolândia Lá F úria custa R$ 60 mil e Silfarley R$ 80 mil, já em Wenceslau custam respectivamente R$ 80 mil e R$ 110 mil. Dizem lá que no São João a procura aumenta muito e os cachês sobem. Oxalá seja isso mesmo.

Codevasf tem festa na Alba

A Assembleia realiza quinta à tarde sessão especial para celebrar a passagem dos 50 anos da Companhia de Desenvolvimento do Vale do São Francisco (Codevasf).

A Codevasf é federal e quem pediu a sessão foram os deputados Junior Nascimento e Manuel Rocha, ambos do UB.

Desde o governo Bolsonaro, uma banda do UB que inclui os deputados federais Elmar Nascimento e Arthur Maia controlam a Codevasf.

Bruno dá a largada em Salvador, com Ana Paula

Bruno Reis botou gás para falar o que todo mundo já sabia, que ele é candidato:

— Eu quero dizer aqui a alto e bom som. O meu nome está à disposição!

Também carimbou o que todo mundo já sabia, a vice-prefeita Ana Paula Mattos (PDT) segue onde está, candidata a reeleição.

O deputado Leo Prates (PDT), que também era cogitado para vice com a declarada pretensão de disputar a Prefeitura no futuro, se disse tranquilo e até elogiou Ana Paula, dizendo que desde dezembro o PDT já tinha sinalizado que ela era o nome. Mas ressalvou que não esconde de ninguém que quer ser prefeito. Quando? No futuro, sabe-se lá.

Publicações relacionadas

MAIS LIDAS