João Roma, o que saiu do ninho de Neto e virou ‘o cara’ de Bolsonaro

Publicado sexta-feira, 26 de novembro de 2021 às 06:03 h | Atualizado em 25/11/2021, 22:23 | Autor: [email protected]

João Inácio Ribeiro Roma Neto, 49 anos, pernambucano de Recife que adotou Salvador e o amigo (agora ex) ACM Neto, de quem foi chefe de gabinete, abraçou até catapultá-lo para a Câmara dos Deputados pelo partido Republicanos.

Se a estratégia de Neto foi botar Roma no Republicanos para plantar um braço amigo no partido que é controlado por membros da Igreja Universal, saiu pela culatra. Os dois romperam quando Roma aceitou ser ministro de Bolsonaro, de quem Neto sempre se distanciou. Obedeceu o partido.

Ironia: Bolsonaro vai se filiar ao PL dia 30, ao que dizem, e as duas garantias são romper com João Doria em São Paulo e ACM Neto aqui. Roma também se filia e entra no jogo para 2022 como o homem de Bolsonaro. Ou seja, Neto criou cobra para se morder.

Federalização — A Bahia é governada por Rui Costa do PT, que já é Lula naturalmente. Bolsonaro, que não tem nem Rui e nem Neto, abre o caminho dele com Roma, que nas pesquisas, aparece lá embaixo com 4%, mas quando associado ao presidente sobe para 15.

Outra ironia: Neto tudo faz para evitar a federalização da peleja estadual, mas já fecha 2021 sendo o mais prejudicado por uma questão federalizada que impacta cá.

E o PL também fica com suas ironias próprias. Rompeu com Rui Costa para apoiar ACM Neto em Salvador ano passado, pensando em 2022. Agora está em vias de romper com Neto.

Luiz Viana agora corre atrás do Conselho Federal da OAB

Assessor de imprensa de Saul Quadros nos dois mandatos à frente da OAB-Ba (de 2007 a 2012), Leo Varjão tornou-se profundo conhecedor dos humores da instituição e agora, na disputa eleitoral. Ele cantou a pedra: ganha Daniela Borges numa disputa polarizada com Ana Patrícia. Ou seja, bateu certinho, era mesmo a vez das mulheres.

Leo nos diz que imbricado na disputa da OAB-Ba tem o projeto de Luiz Viana Queiroz, ex-presidente por dois mandatos, aliado do atual presidente Fabrício Castro e mentor da chapa encabeçada por Daniela, agora reeleito para integrar a representação baiana no Conselho Federal da OAB: ele corre atrás também da presidência nacional do Conselho.

Hoje, além de Luiz Viana, integram também o Conselho a própria Daniela Borges e o advogado Carlos Alberto Medauar Reis. Dizem que a presidência nacional nunca foi ocupada por um nordestino.

Candidatura com certeza

Aliados de João Roma dizem que a candidatura dele a governador é decisão tomada, de martelo batido. É a alternativa que Bolsonaro achou de abrir caminho na Bahia, onde as lideranças principais, puxadas por Rui Costa e Jaques Wagner de um lado e ACM Neto de outro, não o querem.

Um deles, do alto escalão, chegou a brincar (pelo menos assim entendemos):

— Se alguém desistir aí só pode ser Neto, por falta de padrinho federal.

Del Carmen quer incluir o Baixo Sul no bolo da ponte

Por que o Baixo Sul, uma região de 14 municípios que na banda litorânea engloba Valença, Cairu, Taperoá, Nilo Peçanha, Camamu e Maraú, está fora do mix de debates oficiais sobre os impactos da ponte Salvador-Itaparica?

A pergunta aí quem faz é a deputada Maria Del Carmen (PT), que promete pautar quantas vezes forem necessárias o debate do assunto na Comissão de Infraestrutura da Assembleia.

— Com certeza tem algo aí que precisa ser ajustado. Além do Baixo Sul sofrer impacto direto, estará exatamente no meio do caminho entre a ponte e o Porto Sul, lá em Ilhéus, que também está se preparando para receber a Zona Especial de Exportação, ou zona franca.

O medo é que a área ‘esquecida’ vire favela.

REGISTROS

Passaporte da vacina

João Liberato, do Imbuí, pergunta: é correto Rui Costa exigir atestado de vacina para quem vai entrar em transporte público? A nosso ver sim, meu caro. Até por ser elementar: quem não se vacina se põe em risco e também aos outros.

Bons ventos

A Enel Green Power, que começou a operar ontem o parque eólico Morro do Chapéu Sul II, entre Morro do Chapéu e Cafarnaum, promete evitar o envio de 992 mil toneladas de carbono na atmosfera anualmente. A contribuição é modesta, mas positiva. Ano passado, só com desmatamento na Amazônia, o Brasil emitiu 998 milhões de toneladas.

Boas notícias

Heráclito Arandas (PSD), prefeito de Jaguaripe, o município que abriga os povoados Pirajuia, Mutá e Cações, diz que ‘o município é abençoado por Deus’, com mais de 60 dias sem novos casos de Covid. Ele diz que vai fazer Réveillon. Coisa simples, mas vai.

Dia do Síndico

Terça que vem é o Dia do Síndico. Os dirigentes nos quatro cantos de Salvador têm um consenso: o debate da vez nos condomínios, além da pandemia, é a tecnologia.

Publicações relacionadas