Prefeitos do alto sertão pedem a Rui mais polícia contra o São João

Publicado sexta-feira, 18 de junho de 2021 às 06:00 h | Atualizado em 17/06/2021, 22:38 | Autor: Levi Vasconcelos

Reunidos com Rui Costa esta semana (via online), os 17 prefeitos que integram o Consórcio do Alto Sertão, região de Guanambi, pediram mais ajuda do governo para ampliar o cerco contra a possibilidade de aglomerações no São João. Segundo Reinaldo Góes (PSD), prefeito de Iuiú e presidente do consórcio, a pedida principal foi mais polícia.

A PM está botando carga total, 7.500 homens em campo, priorizando as cidades em que tradicionalmente a festa é mais forte. Óbvio que não dá para cobrir os 567.295 km² da Bahia, quase do tamanho da França, mas bem mais pobre.

A deputada Ivana Bastos (PSD), que é de Guanambi, diz estar acompanhando de perto a movimentação dos prefeitos para não deixar a Covid ganhar pique no embalo dos festejos juninos. Mas isso não é tudo. As transgressões espocam em todos os quadrantes.

Apelo — Ivana diz que nas andanças dela pela Chapada já deu para notar um fato: em Lençóis e Mucugê, dois grandes destinos da época, os hotéis e pousadas estão lotados dentro do máximo permitido. Mas o perigo não está aí, onde se seguem os protocolos. É na roça:

– Temos apelado para a população. Temos dito que pensem nos seus filhos, nos que os rodeiam. Tem morrido muita gente jovem, e gente próxima da gente. Queremos é evitar mais dores.

Uma das facetas do São João é festa em fazendas. Vai das pequenininhas às grandonas.

E a Estrada do Chocolate? Pedro Tavares quer saber

Diz o deputado Pedro Tavares (DEM) que a pandemia revelou uma faceta que já se sabia do potencial, mas não se imaginava que era tanto: o grande interesse pela visita a fazendas, daquelas que tratam o cacau de cabo a rabo, do plantio até a hora que vira chocolate.

– Isso deixou bem claro que se abre um novo nicho, o do turismo rural. Seria bem melhor se nós tivéssemos em operação a Estrada do Chocolate (entre Ilhéus e Uruçuca), que o governo anunciou e nunca fez. Cadê? Lá só tem o portal. Está esquecida.

Segundo Pedro, com o Porto Sul fazendo a conexão da Fiol da região do cacau com o centro-oeste baiano, a área vai mudar de cara, e o turismo rural é uma das boas apostas.

Projeto favorece parcerias emergenciais com ONGs

Lilian Azevedo, procuradora de Salvador, integra o coro de ONGs dos quatro cantos do país segundo o qual o Projeto de Lei 4.113/2020, em tramitação no Senado, facilita os contratos entre o poder público e instituições não governamentais, bastante atingidas na pandemia, ressalte-se.

– Favorece as parcerias emergenciais entre o poder público e as organizações da sociedade civil (OSCs) pela transparência no uso de recursos, nexo de casualidade e clareza do objeto.

Essa mesmíssima posição ela externou esta semana Comissão da Covid da Prefeitura de Salvador. O tal projeto, em tramitação no Senado, é esperado no país de ponta a ponta.

A questão é que ONGs no Brasil também são estigmatizadas pela criminalização, e muitas vezes os equívocos apontados são mais de ordem burocrática do que de má-fé. O projeto dá um abatimento nisso.

Equalização na vacinação

Fábio Vilas-Boas, secretário da Saúde do estado, disse no Twitter que ‘os critérios do Ministério da Saúde para a distribuição de vacinas tem induzido assimetrias cada vez mais graves entre municípios’.

Ele defende que a distribuição seja por critérios populacionais. Do jeito que segue, há municípios recebendo um número de vacinas maior que o que lhe caberia se houvesse proporcionalidade. Daí é que, em alguns, já se está vacinando pessoas de 25 anos.

Em Itacaré

José Alves, secretário de Turismo do estado no primeiro governo de Rui Costa, tomou posse anteontem como novo secretário de Turismo de Itacaré. O prefeito Antônio de Anízio (PT) diz que quer empurrar o turismo lá mais para frente. E aposta nele para cumprir.

Arraiá da Vacina

Alguns pelo Nordeste afora batizaram postos de vacinação com o nome de Arraiá da Vacina, outros, como em Salvador, de Arraiá da 2ª Dose. Um bom jeito de aproveitar o clima junino de olho na pandemia, que bomba nas redes como algo do bem.

Arraiá da Alta

E por falar em boas ideias, também bomba nas redes o vídeo em que servidores de um hospital dão alta ao paciente de Covid dançando como se fosse uma quadrilha de São João. Mui belo.

Axé paulista

E por falar em redes, bateu bem no pessoal do axé music e entorno a notícia de que São Paulo está preparando Réveillon e Carnaval. Lógico que a grande aposta é que até lá a quase totalidade da população já estará vacinada. A aposta é ver os baianos na pegada.

Publicações relacionadas