Segundo Ismerim, tem novidades em 2024, uma boa outra nem tanto | A TARDE
Atarde > Colunistas > Levi Vasconcelos

Segundo Ismerim, tem novidades em 2024, uma boa outra nem tanto

Confira a coluna de Levi Vasconcelos

Publicado sexta-feira, 15 de março de 2024 às 00:00 h | Autor: Levi Vasconcelos
Imagem ilustrativa da imagem Segundo Ismerim, tem novidades em 2024, uma boa outra nem tanto
-

E em 2024, o primeiro ano em que a Inteligência Artificial entra em campo nas campanhas eleitorais, alguma novidade na legislação eleitoral? A pergunta aí foi feita ao advogado Ademir Ismerim, especialista em direito eleitoral, que responde: tem.

Ele diz que a Resolução 23608 traz dois pontos bastante significativos nas regras das eleições deste ano, uma discutível e outra boa.

A discutível: em casos em que possa haver injúria, difamação e afins, o próprio provedor da rede do fato em questão pode determinar a retirada do ar, sem precisar que a justiça mande.

A boa: quem for à justiça registrar pesquisas eleitorais, especialmente os supostamente independentes, vai ter que demonstrar que tem condições de pagar.

Polêmica —Segundo Ismerin, no primeiro, o dos próprios provedores decidirem o que é injúria ou difamação, é algo que pode suscitar muita polêmica:

— Cada provedor tem o seu corpo de advogados e o entendimento de um sobre um tipo de caso pode não ser o mesmo do outro. Isso tende a criar confusão.

Mas noutro ponto, o das pesquisas, ele avalia como positivo, porque se terá clareza sobre quem realmente está pagando a pesquisa.

Hoje, é comum candidatos usarem terceiros, que na real são laranjas, para divulgar pesquisas. Isso ajuda a moralizar a questão.

Mas seja como for, em tempo de sociedade em rede, já se espera que a judicialização também cresça.

Em São Sebastião, o caso dos 2 aviões caindo no mesmo dia

Anteontem bati um papo com Negão Garcez, do site Jornal do Povo On Line, uma das nossas conexões em São Sebastião do Passé e cercanias, sobre o avião que caiu em Maracangalha com R$ 5,6 milhões, e acabou virando uma história de terror.

Foi um episódio marcante, que ontem completou 17 anos. Não pelos quatro mortos, para os quais ninguém ligou, mas pelo dinheiro e o inferno que ele causou com gente de todo lado espalhando ameaças e torturas na caça ao dinheiro, com quem encontrava na frente. Ontem no meio da manhã me liga Garcez:

— Amigo, que triste coincidência. Falamos ontem da queda do avião de Maracangalha, que hoje completa 17 anos, e agora há pouco caiu outro avião num lugar chamado Sereia, bem pertinho do outro acidente.

Que pena. A área está carente de fatos positivos.

Aprovados, mas nem tanto

Correndo atrás de emprego, o jornalista Décio Icó fez um concurso em Cruz das Almas para agente de endemias. Ele está entre os 100 aprovados, mas são apenas sete vagas. Em maio, fará outro concurso, o de agente do IBGE e do Incra, 800 vagas para o país inteiro.

— É complicado ser declarado aprovado, mas numa colocação em que a chance é zero. No caso do IBGE e Incra, talvez seja um pouco pior. Vamos lá conferir.

Costa a Costa, o esporte na praia segue no Guaibim

Após passar por Prado, Arraial D’Ajuda, em Porto Seguro, e Ilhéus, o projeto Verão Costa a Costa chega à praia do Guaibim, em Valença, de hoje até domingo. Depois, vai a Arembepe, em Camaçari e termina o seu ciclo de 2024 entre 25 e 28 de abril, em Salvador.

Gustavo Miranda, coordenador de Esportes da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esportes (Setre), diz que o projeto incentiva a prática esportiva oferecendo um mix que inclui diversas modalidades como futevôlei , vôlei de praia, beach tênis, beach soccer e frescobol, além de atividades de lazer, para crianças.

— É uma experiência bem sucedida. Espero que a gente possa colher os frutos em breve.

Publicações relacionadas