Menu
Pesquisa
Pesquisa
Busca interna do iBahia
HOME > colunistas > LEVI VASCONCELOS
COLUNA

Levi Vasconcelos

Por Levi Vasconcelos

ACERVO DA COLUNA
Publicado Saturday, 20 de May de 2023 às 6:20 h | Autor:

Wagner também quer base unida em 2024. Só falta definir o nome

Senador tem concentrado mais esforços na articulação política do governo

Ouvir Compartilhar no Whatsapp Compartilhar no Facebook Compartilhar no X Compartilhar no Email
Senador Jaques Wagner (PT)
Senador Jaques Wagner (PT) -

O senador Jaques Wagner (PT) admite, em Brasília tem concentrado mais esforços na articulação política do governo. Como Lula está no Japão, aproveitou o fim de semana para cumprir uma pauta baiana. Foco: a disputa de 2024 em Salvador.

— Penso que o melhor caminho é a base do governo marchar unida em torno de um candidato único.

O candidato seria do PT?

— Não necessariamente. Tem que ser um nome de um partido da base aliada.

E quem são os nomes?

— Tem o Geraldinho (vice-governador), Vilma Reis, Robinson Almeida, o Zé Trintade e Olívia Santana. Deve ser um desses aí.

Nos 3 grandes — Em Salvador, Jerônimo bate na mesma tecla de Wagner, o jogo é marchar unido e diz mais: até junho o nome estará escolhido.

Em suma, nos três maiores municípios da Bahia sempre há um lado definido e o outro ainda correndo atrás.

Em Salvador e Vitória da Conquista os prefeitos Bruno Reis e Sheila Lemos, ambos do UB, já estão com o pé na estrada em busca da reeleição., mas em Feira de Santana quem está definida é a oposição, com o deputado Zé Neto (PT) já anunciado, mas também ainda sem saber quem será o adversário principal, com apoio do prefeito Colbert Martins (MDB).

Wagner deu entrevista ontem ao programa Isso é Bahia da rádio A TARDE FM quando falou dos seus movimentos. E como anda a base de apoio a Lula?

— Está oscilante, é maior ou menor a depender do assunto em pauta.

Segundo Arimatéia, em Feira vai dar ‘um Zé’. Ou uma zebra

Sempre que abordado sobre a disputa em Feira de Santana o deputado estadual Zé de Arimatéia (Republicanos) costuma brincar:

— Lá vai dar Zé.

Não é vidência e nem piada. Lá, os dois candidatos tidos como principais são Zé Ronaldo (UB) e Zé Neto (PT) e tem também ele, que está no páreo com certeza.

— Eu fui candidato em 2020 e fiquei em terceiro. Por que não iria agora?

Mas entre os três Zés (Ronaldo, Neto e Arimatéia), “do debaixo ao de riba”, como dizem na Princesa, há alguém correndo por fora. É o deputado Pablo Roberto (PSDB), que pode ajudar a algum ou melar a história dos Zés. Ele se diz candidato para defender o governo Colbert Martins e pelo que se diz em Feira, está sendo levado a sério. E muito.

A Bahia vira o point de Lula

Em pouco mais de quatro meses de governo o presidente Lula já veio a Bahia duas vezes e ainda virá mais duas nos próximos dias, segundo Jerônimo, na Bahia Farm Show, que começa 6 de junho em Luiz Eduardo Magalhães e no 2 de Julho em Salvador.

Já ministr0s foram 12 completados ontem com Camilo Santana (Educação) em Lauro de Freitas. Segundo Wagner, isso mostra o tamanho do apreço de Lula pela Bahia.

Em Lauro, Moema diz que agora voltou a ser feliz

Fundadora do PT e prefeita de Lauro de Freitas pela quarta vez, Moema Gramacho admitia que ontem viveu um dia muito feliz com a inauguração do Centro Estadual de Educação Profissional em Tecnologia, Informação e Comunicação (CEEPTIC).

— Já fui prefeita com Lula, Dilma, sofri com Bolsonaro e agora voltei a ser feliz. Essa não é mais uma escola, é a escola. Toda equipada com as modernas tecnologias, teatro, piscina, quadras, iniciada quando Jerônimom ainda era secretário de Educação e agora inaugurada.

Lá, prestigiando o ato além de Jerônimo e dos senadores Otto Alencar e Jaques Wagner, três ministro, Rui Costa (Casa Civil), Camilo Santana (Educação) e Nízia Trindade (Saúde).

Compartilhe essa notícia com seus amigos

Compartilhar no Email Compartilhar no X Compartilhar no Facebook Compartilhar no Whatsapp

Assine a newsletter e receba conteúdos da coluna O Carrasco