O CARRASCO - COP DO PARÁ | A TARDE
Atarde > colunistas > O Carrasco

O CARRASCO - COP DO PARÁ

Os bastidores da política passam por aqui

Publicado segunda-feira, 08 de janeiro de 2024 às 00:00 h | Atualizado em 08/01/2024, 08:55 | Autor: Da Redação
Os bastidores da política passam por aqui
Os bastidores da política passam por aqui -

COP DO PARÁ

Depois da ideia sugerida pelo Ministério do Meio Ambiente de permitir a chegada ao Brasil apenas de barcos à vela, evitando a emissão de carbono, eis que surge um novo constrangimento internacional. É que as praias do Pará, pasmem, não são controladas e nem monitoradas pelo órgão estadual. Os países membros da OPEP prometem revidar a outra não menos exótica sugestão do Brasil, de que a produção de óleo e gás seja reduzida. Pelo visto o evento tende a ser um fiasco.

BARRADO NO BAILE?

Depois de ser fervoroso defensor do Bolsonarismo nas eleições de 2022, quando optou, inclusive, por apoiar o ex-prefeito ACM Neto na disputa ao Governo do Estado, o deputado estadual Raimundinho da JR virou a casaca e passou a “ser da base”. Dizem que a mudança tão radical seria decorrente da vontade de ser prefeito em Dias d’Ávila. Pelo sim, pelo não, nem mesmo o cerimonial do governador parece ter aceitado o novo companheiro. Na festa de confraternização natalina oferecida no Palácio de Ondina, o ex-bolsonarista e neo-esquerdista Raimundinho da JR teria sido barrado na portaria. Ligação pra lá e pra cá, o fato foi que o parlamentar tomou um chá de quase duas horas de espera. Se entrou ou não, só com maiores apurações para o Carrasco descobrir.

GATO POR LEBRE I

Não é novidade que a Acelen comprou a Landulpho Alves por preço de banana. Este Carrasco já vem falando sobre as traquinagens do Grupo Mubadala na Bahia e os prejuízos que recaem sobre o consumidor. Agora, novos capítulos desta história começam a se confirmar e colocam a Acelen em maus lençóis.

GATO POR LEBRE II

No último dia 4, a Controladoria-Geral da União (CGU) considerou, em relatório publicado, que a venda da RLAM foi realizada por um preço menor do que o esperado. O negócio aconteceu em novembro de 2021, durante a gestão do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), junto ao fundo árabe Mubadala Capital. No relatório, a CGU destaca que a precificação da refinaria utilizou "premissas excessivamente pessimistas", já que foi feita durante a pandemia de covid-19. Além disso, o órgão questiona o porquê não ter sido levado em consideração a solicitação do CADE, que pediu mais prazo para concluir a análise e a venda. Agora, a pergunta que não quer calar: quem vai pagar essa conta? E até quando vão permitir que a Acelen pinte e borde por aqui?

ENTROU ÁGUA

Em tempos onde empresas usam e abusam da paciência e dos direitos dos consumidores, a ação dos órgãos fiscalizadores se torna aliada para garantir que tais empresas não saiam impunes. Pelos péssimos serviços prestados, a Internacional Travessias recebeu o que há tempos a população esperava. A Diretoria de Ações de Proteção e Defesa do Consumidor (CODECON) multou a empresa em R$ 1 milhão. Ainda que a multa não resolva o enorme número de reclamações e notificações não respondidas, um primeiro passo foi dado para mostrar que aqui não é terra de ninguém. A Internacional Travessias pode 'afundar' a qualquer momento.

AO 2024 QUE CHEGOU

Após o merecido descanso, este Carrasco retorna revigorado e pronto para a batalha das eleições municipais em 2024. Seja de Paulo Afonso até municípios do Oeste da Bahia, ou ainda de Salvador (onde a partida promete ser fácil...) a Mucuri, nada fugirá dos olhos vigilantes dessa coluna e da extensa cobertura que será feita pela equipe de A TARDE. Preparem-se que o negócio promete.

ANO NOVO, VELHAS PRÁTICAS

Não passaram despercebidas por este Carrasco as mais novas peripécias do malvado prefeito de Jacobina, Tiago Dias. Já não bastava a má gestão, ele agora se arvora em ser presidente do clube da cidade, que vai disputar o Campeonato Baiano mais uma vez. Mas, não para por aí. Besta é quem pensa que ele quer somente quebrar mais uma administração. Desta vez, privada. Ele resolveu doar um terreno enorme pertencente ao município para administração de quem? Isso mesmo, do time que ele preside. Cabe ao MP e ao TCM ficar de olho nessas velhas práticas do malvado gestor neste ano novo.

BELO PASSEIO

O Carrasco quer saber o que um carro oficial da Secretaria de Desenvolvimento e Meio Ambiente da Prefeitura do município de Andorinha, centro-norte da Bahia, foi fazer na cidade de Senhor do Bonfim durante os festejos do fim de ano. A situação gerou questionamentos, já que de acordo com a Lei municipal, fica restrita a circulação de veículos oficiais durante o recesso da secretaria, bem como nos finais de semana e feriados.

FANTASMA

Por falar em Andorinha, este Carrasco recebeu denúncia sobre um funcionário da Prefeitura de lá que andou recebendo salário do mês de novembro, no valor de R$ 2.500, sem estar presente no local de trabalho. Ainda de acordo com a denúncia, o tal funcionário mora em Feira de Santana, 312 km distante de Andorinha e, ainda assim, consta na folha de pagamento da Prefeitura em regime regular com o total de até 40 horas semanais. Será que ele pega ônibus pra trabalhar?

CONTROVERSO

O prefeito de Valente, Ubaldino Amaral (UB), anda se vangloriando de estar fazendo uma grande gestão, sobretudo nesse ano de 2023. Acontece que a população não enxerga assim, já que vaiou o gestor mais uma vez durante a festa da virada de ano do município. Vale lembrar que Ubaldino já havia sido cassado do cargo pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) em 2012. Ô prefeito, tá vivendo nas nuvens?

HAJA R$

A revolta tomou conta dos moradores de Rio Real após a Prefeitura anunciar a contratação de atrações musicais para a Festa de Reis, com um valor que ultrapassa os R$ 500 mil. A publicação com os valores e atrações estão no Diário Oficial do Município, edição do último dia 29 de dezembro de 2023, onde constam os contratos que foram firmados, inclusive com 'Inexigibilidade de Licitação'. Enquanto isso, a Prefeitura chora miséria para fazer intervenções essenciais na cidade e alega falta de verba. Qual a prioridade?

HAJA R$ II

Quem anda imitando o gestor de Rio Real é o prefeito de Araçás, Agamenon Coelho. Por lá, o mandatário pretende gastar mais de R$ 1,5 milhão, também com a contratação de bandas para a comemoração dos 35 anos de emancipação política do município. É muito pão e circo.

OPOSTOS SE ATRAEM

Em poucos setores da vida a máxima “nada como um dia após o outro” se aplica tão bem quanto na política. Eis que o prefeito (ou seria boi de piranha) recém-empossado de Mata de São João, Bira da Barraca (União Brasil), que recebeu o cargo após a renúncia de João Gualberto (PSDB), tem conversado com a ex-prefeita Márcia Dias (PP). Márcia, adversária histórica de Gualberto, pode ser a vice na chapa de Bira nas próximas eleições e com as bênçãos do ex-prefeito. O acordo pode ser selado nas próximas semanas e, caso se confirme, o vereador Paulo Bolinha (PP), pré-candidato apoiado por Márcia, teria assegurada a nomeação para uma secretaria municipal, no melhor estilo toma-lá, dá-cá.

BARÃO REJEITADO

E por falar no barão dos mercados, o tal anda tão mal-visto que aparentemente nem os vizinhos querem andar no mesmo elevador que ele. A conversa lá pela Mansão Wildberger, no Largo da Vitória, é que a ganância do homem com suas novas obras tem colocado em risco até o próprio condomínio onde vive, por conta de intervenções na encosta da Vitória. Virou "persona non grata" mesmo. Talvez por isso tenha se picado para Portugal.

BRUNO MOBILIDADE

Recentemente, em entrevista ao A TARDE CAST, o prefeito Bruno Reis havia dito que gostaria de deixar como marca de sua gestão a ideia de ser “o prefeito da Educação”. No entanto, pelo que vem apresentando, o grande mote da gestão Bruno tem sido a transformação da mobilidade urbana, com aberturas de novas vias, construção de viadutos, BRT, BRS. Se o ex-governador Rui Costa era apelidado de 'Rui Correria', nos bastidores agora Bruno já começa a ganhar a pecha de 'Bruno Mobilidade'.

SAI DA FRENTE QUE LÁ VEM FEDERAÇÃO

Mesmo depois de toda confusão envolvendo escolha de candidato único pelos lados da federação do governo, PP, Republicanos e União Brasil estão pensando em formar uma nova união de partidos à beira da eleição municipal, o que pode ocasionar numa tremenda confusão referente às candidaturas de vereadores, tendo em vista a nova legislação eleitoral que limita a quantidade de candidaturas, por partidos ou federação, em 44. Só os três partidos, juntos, possuem 15 vereadores de mandatos.

DELÍRIO I

O primeiro ano do Governo Lula na economia se encerrou com sucesso. A meta fiscal foi alcançada, o PIB cresceu mais do que o previsto, a inflação ficou abaixo do esperado, os juros caíram e o número de desempregados desabou. Enquanto isso, nas bolhas bolsonaristas, comenta-se que tudo foi um desastre em 2023 e que está tudo pior. Baseado em qual indicador, este Carrasco ainda não descobriu essa equação. Convencidos de que estão certos, os críticos ainda ironizam: “Faz o L”. Faz mesmo!

DELÍRIO II

Talvez o fato de todos os indicadores econômicos terem se comportado melhor do que a expectativa queira dizer menos sobre o Governo Lula e mais sobre quem faz as previsões. Este Carrasco não sabe se os analistas do mercado financeiro erraram mesmo ou se apenas estavam torcendo contra, para validar o medo desesperador que eles vendem do PT.

ENQUADRADA

O Carrasco andou refletindo bem sobre recente projeto de lei aprovado pela Câmara de Vereadores de Salvador, diga-se de passagem, por esmagadora maioria, o qual autorizou que a Prefeitura colocasse à venda quase 40 imóveis, cuja receita será revertida para a população soteropolitana em forma de serviços públicos e até na construção de equipamentos como hospitais e escolas. O mais impressionante nesse chilique criado por uma minoria radical é que esses defensores da não desafetação se preocupam verdadeiramente com suas belíssimas vistas e nada mais. Óbvio que não é algo pouco complexo a subida de duas torres na encosta de Ondina, mas até que ponto justifica que essa minoria tente impedir empreendimentos que se enquadram na legislação regente, portanto regulares, quando o verdadeiro objetivo dela é apenas proteger o pôr do sol de milionários em detrimento da população que carece de investimentos do Poder Público. O selo semanal do Carrasco é da classe “abastada” da cidade que, travestida de pobre coitada defensora da natureza, tenta impor o direito de vizinhança a ferro e fogo. Quem não topa dividir o sol, ou ao menos o seu nascimento, pode se mudar para programas do “Minha Casa Minha Vida”.

Publicações relacionadas