O Carrasco - Barril dobrado

Publicado domingo, 27 de fevereiro de 2022 às 22:30 h | Atualizado em 27/02/2022, 19:41 | Autor: Da Redação
Os bastidores do poder baiano passam por aqui
Os bastidores do poder baiano passam por aqui -

Em Feira de Santana o comentário é um só: a recente parceria da Princesa do Sertão com o Príncipe do Gueto. Em ano eleitoral, dizem por lá que foi um certo assessor da camisa colorida, aloprado e da cabeça branca que sugeriu Colbert se aconselhar e pegar umas "ideias" com o deputado Igor Kanário, pra ver se sossega. Já um político, no anonimato, disse que “onde há fumaça, há fogo”. Há quem diga que com essa aliança, Colbert conseguiu desagradar, ao mesmo tempo, os candidatos a deputado federal da base de Feira e os policiais militares. Mas quem sabe o pagodeiro faz a cabeça do alcaide. De duas, uma: ou o mau humorado Colbert para de brigar e aprende a fumar o cachimbo da paz ou endoida de vez e fica maluco beleza!

ASSUNTO DA SEMANA

Querendo emplacar mais uma edição do filme Joe e as Baratas, a multinacional SAPORE passou longe de conquistar estatuetas. Prestando serviço para a RHI Magnesita, em Brumado, ela se tornou protagonista entre os mineradores que provam da comida oferecida pela empresa. A presença de baratas e a má qualidade dos alimentos fez a SAPORE ser acusada pelo sindicato da categoria. Faturando por ano R$ 1,7 bilhões, a multinacional pode estar prestes a encerrar um ciclo de contratos e deixar na mesa comida estragada e trabalhadores engolindo sapo. 

SAUDADE DO JUSTO

Setores do DEM, hoje União Brasil (UB), que há pouquíssimo tempo mexeram os pauzinhos na escolha da última lista tríplice para juiz do TRE-BA que passou pelo crivo de Bolsonaro, já estão decepcionados. Recentemente, em um julgamento envolvendo o prefeito Jesulino de Souza Porto (DEM/UB), de Maiquinique, ele teve seu mandato cassado por 5 x 2. Souza Porto teria recebido recados calóricos e nada republicanos para se manter no cargo, mas preferiu arriscar e contar com a balança da justiça, que voltou a ser justa e imparcial desde a dedetização feita na Corte. Doce ilusão. Traição na veia. Se o TSE não lhe salvar o mandato, o gestor promete abrir o bico. Será que vem por aí um faroeste eleitoral?

DIREÇÃO FATURADA

Em 2019, a despesa da Prefeitura de Ilhéus com carros alugados atingiu R$ 2.29 milhões. Já em 2020, em plena pandemia e com trabalho remoto, o gasto foi quase o mesmo, 

chegando a R$ 2.27 milhões. Em 2021, a despesa com veículos alugados voltou a crescer, chegando a R$ 2.43 milhões. Tudo sendo pago para a empresa Sol Dourado Comércio e Representações. Pelo visto, por lá o sol nasce primeiro com dindin na conta e a Prefeitura no caminho que garante a farra. 

BARRADO NA CAVALGADA

Este Carrasco recebeu a informação que um vereador do município de Santo Amaro protagonizou o maior barraco na porta da "Festa da Cavalgada". Trata-se de uma festa particular e o parlamentar, acompanhado de mais 15 pessoas, queria entrar sem pagar. Inconformado, o edil teria prometido embargar os festejos e os próximos eventos promovidos pelo grupo. 

“DENTRO DA LEI”

Um dos episódios mais bizarros da política baiana neste início de década, sem dúvida, aconteceu na semana passada em São Gonçalo dos Campos. O presidente da Câmara de Vereadores, Josué de Oliveira, o Joca (PP), antecipou o prazo final de inscrição da votação para a presidência da Câmara. Apenas ele concorrerá! Já que os demais vereadores estavam em recesso e não souberam da mudança do prazo.

DESASTRE BRASKEM

Desde 2018 que moradores de Maceió tiveram suas vidas destruídas por conta das ações da Braskem nos bairros de Pinheiro, Bebedouro, Mutange e Bom Parto. Todos afetados pelo afundamento do solo causado pela extração de sal-gema realizada pela empresa. Agora, a Braskem tenta marcar audiência pública para apresentar um plano de ações para os moradores. Mas a Prefeitura de Maceió vetou a audiência alegando que não há fundamento ou estudos para esta melhoria. Ou seja, mais um tiro no pé da Braskem. Enquanto não aprender a agir da maneira correta, vai carregar nas costas a bagagem do rastro de destruição. 

GAME OVER

A OAS surpreendeu mais uma vez, só que agora o assunto extrapola o Brasil e terá que ser resolvido no Peru. Por lá, teve início o julgamento do ex-presidente Ollanta Humala. Acusado de corrupção e lavagem de dinheiro, Humala acusa a OAS de estar envolvida em repasses que chegam a US$ 4,6 milhões. A empresa participou do financiamento ilegal do candidato e agora se vê num destino fadado à prestação de contas com a Justiça em terras peruanas. Ultrapassando fronteiras, a OAS que agora é Metha, faz história e marca mais um passo rumo ao fim. 

NA PONGA DA GUERRA

Não é novidade que esse Carrasco vem chamando a atenção para as distribuidoras de combustíveis. Culpando somente postos e a Petrobras pelo aumento abusivo no preço da gasolina, as dignas distribuições passam despercebidas em meio ao caos. Agora, com o conflito na Ucrânia, os soteropolitanos colheram os frutos em menos de 24h e a gasolina chegou a R$ 7. Dizem até que se uma bomba explode por lá, a gente apaga o incêndio por aqui. Uma coisa é  certa: de aproveitadores o mundo tá cheio. E, enquanto o alvo não for certeiro, as reclamações serão recorrentes e o motorista não vai continuar pagando essa conta.

BARBÁRIE

Funcionários do SAC Cajazeiras foram agredidos pela cobrança do comprovante de vacinação para acesso ao local. Depois de adotar a obrigatoriedade da imunização para o convívio, o governo precisa garantir a segurança de quem está na linha de frente da prestação dos serviços públicos.

MAIS UMA SEMANA

Está certo que a nível local, o Partido dos Trabalhadores (PT) e o Partido Socialista Brasileiro (PSB) estão acordados. Mas a federação, como o nome diz, é nacional, e a indefinição com relação ao nome para a disputa ao governo de São Paulo é o principal entrave para que estes dois partidos estejam do mesmo lado em 2022. Márcio França (PSB) quer concorrer, Lula (PT) insiste em Fernando Haddad (PT), que lidera as pesquisas até o momento. Mais atualizações em breve.

ENQUADRADA

O Parquet já pode pedir música no Fantástico. Com três solavancos em menos de 15 dias, agora é a vez da Procuradora Bartira de Araújo Góes, do MPF, tomar a enquadrada desse Carrasco. Num jogo claramente combinado com as promotoras Rita Tourinho e Cristina Seixas, do MP baiano, e depois que a justiça estadual indeferiu a liminar para suspender a licitação do Palácio Rio Branco por intempestividade do pedido, Bartira incluiu o IPHAN em uma nova ação, desta feita intentada espertamente na Justiça Federal. Resultado: tomou um puxão de orelha da Juíza Claudia Tourinho Scarpa, que foi duríssima em suas considerações ao dizer que “restauração, manutenção e preservação de elementos históricos e culturais incorporados a imóveis públicos e tombados são bastante onerosas, notadamente para um Estado que sequer consegue prover o básico à sua população, diante da escassez dos recursos financeiros e das dificuldades econômicas enfrentadas neste momento. Sendo assim, as soluções alternativas buscadas pelo réu como forma de desonerar a máquina estatal da manutenção de imóveis tombados subutilizados, sem, contudo, descuidar da necessária conservação do bem – espelhada em experiências exitosas de outros países – atendem, em princípio, ao interesse público”. Bye bye Bartira!

Publicações relacionadas