O Carrasco - Coisas de Neto

Decisões do ex-prefeito de Salvador têm gerado insatisfação do PSDB da Bahia

Publicado segunda-feira, 30 de maio de 2022 às 00:00 h | Atualizado em 29/05/2022, 18:49 | Autor: Da Redação
Os bastidores da política baiana passam por aqui
Os bastidores da política baiana passam por aqui -

ASSUNTO DA SEMANA

Um vídeo que está circulando esta semana anda dando o que falar mal para ACM Neto. Isso porque, com pompas e pose de 'mui amigos', as imagens confirmam o apoio de Neto a Marcelo Guimarães Filho, o algoz dos tricolores. Nas resenhas do Bahia e nas notícias que já chegam a este Carrasco, os torcedores do Clube já montam uma revelia contra o ex-prefeito por conta do apoio explícito a MGF. ACM conseguiu o feito de se unir à maldição do tricolor de aço, se tornando assim um inimigo do Bahia e da maior torcida do Estado. Nada que esteja ruim que não possa piorar! 

ANALFABETISMO

Por essa ninguém esperava. Tudo bem que coisa errada, cobrar um por fora e fazer lobby contra a sua própria Igreja eram imputações ao vereador estilista. Mas dificuldades com o vernáculo nem esse Carrasco imaginava. Na última sessão da Câmara de Vereadores, o tal estilista, ex-bancário foi agredir os professores que lotavam a galeria do. plenário Cosme de Farias. O episódio trouxe à tona o lado alienado do parlamentar. Não soube pronunciar a palavra analfabetismo. “Aunafabetismo…., Anafalbetismo…, Aunafalbetismo…., foram as tentativas. Vixe. Esse nobre edil deve ser um analfabeto mesmo!!! A APLB prometeu colocar um busto dele na sede. 

COISAS DE NETO

Chega a este Carrasco que há uma insatisfação do PSDB da Bahia com a campanha de Neto. Prova disso é explícito afastamento de João Gualberto. O prefeito de Mata de São João, que foi cogitado até a ser vice, definitivamente, fez questão de ser esquecido. Ele mesmo teria desistido e cruzou os braços por não enxergar segurança nas decisões do ex-prefeito de Salvador. Gualberto, líder político no Estado e empresário bem sucedido, perdeu as esperanças, assim como Zé Ronaldo, ex-prefeito de Feira. Este, que também teve seu nome ventilado a vice, já anda dizendo por aí que vai se aposentar. Se nem o PSDB que possui inúmeros filiados conseguiu convencer o secretário-geral do União Brasil, quem mais se arriscaria a tentar uma aproximação? Que digam os prefeitos e deputados da última eleição, quando Neto deu pra trás. 

FALOU SEM PENSAR OU PENSOU BEM?

Na sabatina do UOL, ACM Neto finalizou sua fala atacando a mídia baiana. Disse que o governo do Estado domina os meios de comunicação. Oxente? Se isso é verdade, uma questão paira no ar. O Correio da Bahia, de propriedade de sua família, não é considerado um meio de comunicação decente ou seria “vendível” ao suposto poderio do poder público estadual? Ou seria um “meio de comunicação” sem expressão alguma, daí não ter sido incluído no raciocínio de ACM Neto? Eu, hein! É cada uma desse menino.

DESSA VEZ NÃO TEM SANTO CERTO

O apelo da Mãe de Santo dessa vez falou mais alto. Se em 2008, ACM Neto preferiu peitar os búzios e escolheu Márcio Marinho como candidato a vice-governador, agora para 2022 o ex-prefeito já avisou no seu Terreiro que se mantiver a candidatura ao Palácio de Ondina, o seu vice-governador será Marcelo Nilo. Neto espera que a cúpula do Candomblé baiano aceite um nome filiado ao Republicanos, agremiação com histórico de fortes embates com as religiões de matriz africanas, já que, em contrapartida, teria ceifado a indicação de Márcio Marinho, o Bispo da IURD, conforme teria orientado seus Orixás. Prego batido: sobrou para Marinho e para Zé Ronaldo, que ficarão a ver navios. Com Marcelo Nilo na pré-candidatura a vice, o ex-todo poderoso da Assembleia Legislativa mostra que não é tão ex assim, mas terá que explicar sobre vídeos que circulam nas redes sociais em que batia duramente na dupla Bruno Reis e ACM Neto. Vale muito a pena assistir o que Marcelo Nilo pensa sobre o atual prefeito e a sua reeleição para com Neto.

A VINGANÇA

O jogo virou sobre as obras do BRT. A obra que vem sendo motivo de transtorno e reclamações parece que agora vai causar transtorno aos executores. Pelo que chegou ao Carrasco, eles serão denunciados e passarão também por problemas. A situação está tão complicada que poderá chegar às barras dos Tribunais. Aguardem! 

A COCÓ DE COCÁ

Como anda a situação da Covid em Jequié? Enquanto a Prefeitura alerta para o aumento de casos, ela mesma faz questão de retificar e dizer que está tudo bem. Coincidência ou não, a informação da alta do casos ocorreu pouco antes de ter início a Expo Jequié, que encerrou ontem. A pergunta que não quer calar? Zé Cocá mentiu e abafou a situação pra priorizar seus interesses com o evento ou o alerta foi culpa do estagiário?

CORDEIRA FIEL

Parece que a vice-prefeita de Salvador aprendeu bem com o fiel escudeiro, padrinho da gestão. Dizem que Ana Paula vem montando uma panelinha com os protegidos e anda pressionando líderes comunitários para apoiar o seu partido político. A aprendiz está sendo chamada de cordeira em pele de leoa. Que chega mansa, mas ao invés de cuidar da cidade, faz política partidária por aí. Dizem que a insatisfação está grande, inclusive até entre os menudos.

PISEIRO DE ARAQUE

Tem candidatos e amigos aproveitando o momento de campanha para destilar dança, charme e traquinagens pelo interior afora. Com informações vazadas e em tempos de rede social, dizem que se as patroas ligarem o "putômetro" para avaliarem seus maridos, não fica um de fora. Tiram onde de dançar piseiro e forró, mas gostam mesmo é do luxo e requinte de camarotes chiques. Ao Carrasco, contaram até que tem um lista recheada de nomes conhecidos que fingem se misturar com o povo, mas gostam mesmo é da área VIP.

O CLIENTE

Um vídeo compartlhado nas redes sociais de um vereador de Serra Preta viralizou e deu o que falar. O nome do protagonista é Vomildo do Cabo Reis (Podemos), que comemorou o aniversário de uma empresária que é dona de uma badalada casa noturna - daquelas que fazem os homens "felizes" - e que fica em Feira de Santana. Durante discurso, o parlamentar confessou ser um dos clientes mais fiéis da boate. Dizem que o vereador mostrou bastante intimidade com as meninas da casa.

FARRA DAS DIÁRIAS

Um assunto caiu como uma bomba nas rodas de conversa de Mata de São João. O ex-presidente da Câmara de Vereadores, Agnaldo Cardoso (MDB) denunciou uma tal “farra das diárias”. De acordo com Agnaldo, o município custeou uma viagem ao exterior para quatro vereadores, sem "qualquer transparência". Uma apuração feita pela equipe do próprio Agnaldo apontou que o valor pago em diárias foi de mais de 100 mil reais.  Pelo valor, deu pra curtir a Disney e um pouco mais! 

E A COPLAN?

Nada como saber qual foi o fim do certame realizado pela Sefaz de Salvador que resultou num contrato de R$ 22 milhões com uma empresa de consultoria, a Coplan. O contrato, questionado pelo TCM após denúncias e sob alerta de assessores, seguiu sendo defendido pela secretária Giovana Victer. A Coplan seria uma empresa supostamente envolvida em irregularidades como vazamento de informações e tráfico de influência junto ao Tribunal de Contas do Mato Grosso, sua terra de origem. Afinal, deu em quê com a Sefaz? Perguntar não ofende. 

CADÊ OS BILHÕES?

O mês está acabando e nada do subsídio federal às gratuidades dos idosos nos ônibus ser discutido no plenário da Câmara. Se em Brasília é só enrolação, em Salvador, a mesma coisa. A CCJ da Casa aprovou a criação de uma audiência para discutir a proposta em nível municipal, cuja oposição já barrou as discussões anteriormente por classificá-la como cortina de fumaça. A pedra que se cantou lá atrás era de que o buzu iria custar R$ 4,90 a partir de 1° de junho se ambos os projetos não fossem aprovados. É ver agora se a ameaça não se tratava de um blefe, já que a data se aproxima e nenhum "pio" em caráter de urgência vem sendo dado. Por sinal, os rodoviários, que estão em campanha salarial, já disseram que conseguem fazer greve de até uma semana. Uma dessas só aconteceu em 1990 e, na época, a cidade parou.

DE MÃOS LAVADAS

Se paralisação de ônibus é notícia, a falta de paralisação também é, afinal, as negociações continuam, assim como seguem as acusações de que a Prefeitura de Salvador “lava as mãos” para a situação, colocando a responsabilidade das negociações apenas nas empresas e nos rodoviários. No fim de semana retrasado, houve paralisação por um dia, no domingo.

SALVADOR FICOU PARA TRÁS

Salvador é uma cidade pioneira no Brasil em muitas coisas. Em pelo menos um assunto, contudo, a capital baiana não tem como se orgulhar. Enquanto os agentes comunitários de saúde (ACS) e os agentes de combates as endemias (ACE) da capital brigam desde a gestão de ACM Neto (União Brasil) pelo reajuste salarial da categoria, Alagoinhas, no interior, pode bradar aos quatro ventos que foi a primeira cidade do Brasil a pagar o novo piso salarial dos ACS e ACE, depois de a Câmara do município aprovar o aumento e o prefeito sancionar a lei municipal que ajusta o piso salarial da categoria em dois salários mínimos, de acordo com o que pede a Emenda Constitucional nº 120 de 5 de maio deste ano. 

É PRA ONTEM

O projeto que pune a LGBTfobia na Bahia e que está em votação na Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA) já era para estar aprovado. Mas com o adiamento depois de a ala evangélica da Casa pedir vista do PL “Milena Passos”, Projeto de Lei nº 22.845/2018, a finalização do processo deve se encerrar apenas em meados de junho. Enquanto isso, dados do Observatório de Mortes e Violências contra LGBTI+, mostram que a Bahia foi o segundo lugar no ranking nacional de pessoas mortas de pessoas que encontram no escopo desse grupo.

AUXÍLIO PARA QUEM PRECISA

O pré-candidato do PL ao Palácio de Ondina comemorou nas redes sociais a sanção do presidente Jair Bolsonaro (PL) que tornou o “Auxílio Brasil” um programa permanente. Contudo, o ex-ministro da Cidadania esqueceu  de avisar que seis meses após sua criação, o programa “Auxílio” deixou de fora da lista de beneficiários de março ao menos 2 milhões de famílias em extrema pobreza. É o que diz o Cadastro Único, do governo federal em relação ao mês de março. Os números de abril ainda não foram consolidados na “Consulta, Seleção e Extração de Informações do CadÚnico” (Cecad) do Ministério da Cidadania.

ENQUADRADA

O selo é dele, do líder da oposição na ALBA, deputado estadual Sandro Regis (União), que usou as redes sociais para criticar o governo de Rui Costa. Sandro bateu duro ao dizer que o problema do ICMS teve de ser resolvido pelo Congresso Nacional, em virtude da omissão do governador. Claro que o governador já poderia ter reduzido o ICMS dos combustíveis, mas a conduta do governador não é ilegal. Regis deveria cobrar que a prefeitura resolvesse o impasse sobre a cobrança do ITIV, que a prefeitura de Salvador insiste em descumprir a orientação do STJ. Aí sim uma postura ilegal e arbitrária, fruto de um servidor da SEFAZ de nome Valter Cairo, que seria “quebra faca” do ex-governador Paulo Souto. Deixar esse embate sob o palio da justiça significa dizer que a cada ação o município é condenado a pagar custas processuais e honorários de sucumbência. Crime de responsabilidade que o prefeito deve evitar.

Publicações relacionadas