Luta do povo negro une Brasil e EUA | A TARDE
Atarde > Colunistas > Tempo Presente

Luta do povo negro une Brasil e EUA

Confira a coluna Tempo Presente

Publicado quinta-feira, 21 de março de 2024 às 00:00 h | Autor: Tempo Presente
Imagem ilustrativa da imagem Luta do povo negro une Brasil e EUA
-

Uma das cidades proporcionalmente de população mais preta fora da África, Salvador, recebe dias 27 e 28 uma delegação de congressistas antirracistas estadunidenses.

A programação é promovida pelo Instituto sobre Raça, Igualdade e Direito Humanos - Raça e Igualdade, seguindo agenda conjunta Brasil-Estados Unidos com o objetivo de combater a discriminação e promover a igualdade.

No dia 27, às 10 horas, está agendada uma reunião com parlamentares locais e secretarias, visando debater estratégias com o objetivo de avançar nos temas de justiça racial.

Segundo os idealizadores, essa ação, conhecida como “Japer”, visa abordar desafios específicos diante da implementação de políticas prejudiciais às comunidades negras, indígenas, quilombolas e ciganas.

- A partir dos quatro pilares do Japer; acesso à saúde, acesso à educação, acesso à justiça e acesso à cultura e preservação da memória, buscamos oportunizar para que a sociedade civil possa levar as demandas relativas às desigualdades raciais aos congressistas e construir alianças com as organizações da sociedade civil americana para alavancarem mudanças estruturais e políticas”, explica Rodnei Jericó, Diretor do Programa Brasil de Raça e Igualdade.

A violência policial está entre os temas a serem debatidos com mais ênfase, considerando as estatísticas registradas nas periferias pretas do Brasil, embora os agentes de segurança também sofram com emboscadas.

O primeiro dia de encontro em Salvador será seguido pelo evento público “Japer em Ação: Unindo Congresso e Sociedade Civil pela Igualdade Racial no Brasil e EUA”, ocorrerá das 12h30 às 18h.

Escola Clínica para autistas

Fundada em 1984 com o projeto de ser uma escola-clínica para tornar-se um centro de preparação para portadores de necessidades especiais, a "Evolução" atende portadores de autismo e distúrbios de comportamento com pessoas da faixa etária dos 5 aos 40 anos de idade. A instituição trabalha no sentido de possibilitar o desenvolvimento de habilidades comunicativas, sociais, cognitivas e comportamentais. Para oferecer atendimento pedagógico em atividades curriculares como Educação Física e as terapias como hidroterapia e psicomotricidade, a instituição precisa de mais apoio, além do já obtido junto aos poderes públicos.

Publicações relacionadas