Médicos alertam para reposição hormonal

Publicado domingo, 28 de novembro de 2021 às 06:00 h | Atualizado em 27/11/2021, 21:55 | Autor: Miriam Hermes e Redação

Novembro não é apenas o mês de lembrar aos homens da necessidade de verificar como vai a próstata, a fim de viabilizar um diagnóstico precoce para favorecer a terapia, mas os urologistas lembram também a importância de cuidar da reposição hormonal.

Como por uma questão cultural, os homens têm mais dificuldade de queixar-se de declínio do vigor físico e mantêm em segredo o pânico da disfunção erétil, os médicos estão promovendo uma campanha paralela à da próstata para incentivar os cuidados com os níveis de testosterona.

– A proposta é não esperar os sintomas chegarem, porque quando isso ocorre, a partir dos 30 anos, os efeitos já se consolidaram – alerta o médico Gabriel Alta, urologista da Clínica Elsimar Coutinho.

Segundo Gabriel, os brasileiros de sexo masculino deveriam começar a acompanhar a função hormonal desde o início da puberdade. Para o urologista, muitos efeitos da testosterona não são causados diretamente pelo hormônio, mas por seus metabólitos principalmente estradiol e DHT (di-hidrotestosterona), entre outros, devido ao mau funcionando dos testículos, onde é “fabricado” o hormônio.

De modo geral, os principais sintomas da queda de testosterona são o agravamento de doenças pré-existentes e diminuição da expectativa da qualidade de vida em diagnósticos nos quais o paciente tem baixa produção, mesmo sem saber os riscos por estar assintomático.

A testosterona também é o hormônio central na regulação da massa muscular, além de contribuir quimicamente para o desejo sexual (libido) e o bem-estar, servindo ainda para auxiliar nas atividades de “malhação” para quem costuma cultuar o próprio corpo em academias de ginástica.

Uesc celebra 30 anos

As memórias mais relevantes dos primeiros 30 anos de funcionamento da Uesc na condição de universidade estadual é o tema de um encontro do reitor Alessandro Fernandes de Santana e do vice-reitor Maurício Santana Moreau com jornalistas, no próximo dia 2 de dezembro, no campus professor Soane Nazaré de Andrade. Na oportunidade, será avaliada a importância da instituição para o desenvolvimento da região Sul do estado. A data do aniversário de estadualização da universidade é 5 de dezembro, mas como cai num domingo, a programação de eventos e homenagens será no dia seguinte, uma segunda-feira, com o encontro da comunidade acadêmica, ressalvada a necessidade de medidas protetivas, como uso de máscaras e distanciamento.

POUCAS & BOAS

Em Feira de Santana o espetáculo infantil ‘Maria Minhoca’ encerra hoje a programação do projeto Diversão em Cena/2021. A produção da Cia Cuca de Teatro será encenada a partir das 17h, no estacionamento do estádio Joia da Princesa, em formato drive-in. A entrada é gratuita, através de vouchers obtidos pelo portal da Fundação ArcelorMittal. A Secretaria municipal de Cultura, Esporte e Lazer apoia a iniciativa.

O primeiro encontro do Fórum Estadual de Gestores da Agricultura, Pecuária, Irrigação, Pesca e Aquicultura (FEAGRI) acontece amanhã na sede da União dos Municípios da Bahia (UPB), a partir de uma proposição da Secretaria Estadual de Agricultura, Pecuária, Pesca e Aquicultura da Bahia (Seagri). A adesão ao fórum do setor é voluntária por parte dos municípios, que precisam manifestar interesse em participar. A proposta é facilitar a articulação de parcerias para formação e capacitação em gestão e em políticas públicas dos setores que movimentam a economia rural no estado.

A 1ª Feira Interterritorial da Agricultura Familiar e Economia Solidária (Fafesol) termina hoje com a participação de dezenas de empreendimentos, notadamente da cadeia do cacau e chocolate, bem como carne de sol de Itororó. A Fafesol teve início dia 24 de novembro e aconteceu dentro da 40ª Exposição Agropecuária e Feira de Negócios de Itabuna (Expofenita), no Parque Antônio Setenta. A feira conta com o apoio da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Rural (SDR), por meio da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR) e da Superintendência Baiana de Assistência Técnica e Extensão Rural (Bahiater).

Publicações relacionadas