Pau da Lima ganha convênio médico no ambulatório Dom Luigi Verzé

Monte Tabor e a Unime firmaram convênio para possibilitar aos alunos de medicina realizar estágio

Publicado sábado, 26 de março de 2022 às 18:22 h | Atualizado em 26/03/2022, 18:23 | Autor: Da Redação, com Miriam Hermes
Ambulatório social Dom Luigi Verzé, localizado no bairro de Pau da Lima, em Salvador
Ambulatório social Dom Luigi Verzé, localizado no bairro de Pau da Lima, em Salvador -

O Centro Ítalo-Brasileiro Monte Tabor e a universidade Unime firmaram um convênio de parceria para possibilitar aos alunos de medicina realizar estágio no ambulatório social Dom Luigi Verzé, localizado no bairro de Pau da Lima, em Salvador.

O acordo, assinado pelos gestores das instituições na Casa Migalha de Deus, sede do Monte Tabor, no bairro de São Rafael, vai complementar a formação acadêmica dos novos profissionais de saúde.

Segundo o coordenador do curso de medicina da Unime, Paulo Benigno, a parceria permitirá aos alunos o aprendizado da medicina seguindo as orientações dos professores, como se espera de um egresso da instituição de ensino.

"Importante que o aspecto técnico esteja aliado ao moral”, destaca o coordenador Paulo Benigno.

Com mais de 40 anos de atuação na área da saúde,  o Monte Tabor oferece atendimento gratuito em mais de 10 especialidades, além de exames de imagem, seguindo as novas tecnologias, com a atuação de profissionais qualificados. 

Experiência - Segundo Paulo Benigno, a experiência dos novos médicos no atendimento à população carente é fundamental para a formação do aluno da Unime, tendo como valor a contribuição social.

"No curso de medicina, os alunos são formados, primeiro, para fazer atendimento ao SUS e realizar a atividade com qualidade”, afirma Paulo Benigno.

Fundada em 2000, a Unime presta inúmeros serviços gratuitos à população por meio dos Núcleos de Prática Jurídica, Hospital Veterinário, Clínicas-Escola de Odontologia, Fonoaudiologia, Fisioterapia e Nutrição, locais em que os acadêmicos desenvolvem os estudos práticos.

Mutirão de endometriose

Mulheres de 20 a 45 anos, com diagnóstico de cólicas menstruais fortes, sangramento exagerado, dificuldade de engravidar e sentindo dores durante as relações sexuais, podem livrar-se do sofrimento hoje no Mutirão de Endometriose. O atendimento é organizado pela Associação Bahiana de Medicina, localizada na Rua Baependi, 162, no bairro de Ondina, apenas para quem já retirou a senha, conforme amplamente divulgado. Este mês vem sendo desenvolvida a campanha “Março Amarelo”, dedicado ao tratamento da doença, capaz de causar incômodo a uma entre cada dez mulheres em idade fértil. O endométrio recobre a parte interna do útero e descama no período da menstruação, mas em situação de processo inflamatório no organismo, pode gerar os desagradáveis sintomas.

 POUCAS & BOAS

Em Tapiramutá o 2º Pedal Ecológico movimenta hoje ambientalistas e esportistas. Com concentração às 7h na frente do Posto Cafezal, os participantes seguirão até a Associação Nova Esperança, na localidade de Pau de Pilão, zona rural do município. A organização do evento, que faz parte de um plano de recuperação de nascentes, é da Secretaria municipal de Agricultura, Desenvolvimento Econômico e Meio Ambiente, em parceria com a Embasa e o grupo Tapira Bike.

O Museu Regional de Arte (MRA), através da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs) e do Centro Universitário de Cultura e Arte (Cuca), promove hoje, o projeto "Domingo Tem Museu", entre às 9h e 12h. Fazem parte das atividades a visitação à exposição "100 anos depois da Semana de 22", intervenção com o artista Jorge Galeano e a oficina "Releituras no MRA".

A reabertura do Museu Regional Casa Henriqueta Prates, em Vitória da Conquista, será marcada pela exposição ‘Dona Dió; vida, trabalho e fé’, em homenagem a Dionísia de Oliveira Silva, conquistense que por mais de 60 anos produziu e comercializou acarajés na cidade. O tema tem como referência a dissertação de Mestrado “Mulher Negra e Empoderamento: trajetória e memórias de Dona Dió do Acarajé na cidade de Vitória da Conquista”, da pesquisadora Martha Nogueira, pelo Programa de Pós-graduação  em Relações Étnicas e Contemporaneidade da Universidasde Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb). Com entrada gratuita, o evento será aberto amanhã e encerrado na terça-feira.

Publicações relacionadas