Coronavac só será recomendada para 3ª dose após aval da Anvisa, diz Queiroga

Publicado sexta-feira, 03 de setembro de 2021 às 13:44 h | Atualizado em 03/09/2021, 13:50 | Autor: Da Redação

A vacina contra a Covid-19 produzida pelo Instituto Butantan em parceria com o laboratório SinoVac, Coronavac, só será recomendada para uso em 3ª dose após aval da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, Anvisa. 

A informação é do atual ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, durante entrevista à CNN Brasil nesta sexta-feira, 03. Ele pontuou que, atualmente, apenas a vacina produzida pela Pfizer/BioNTech, possui esse registro.

"E, se não tiver a aprovação da Anvisa, nós não vamos aplicar através do PNI. Vou deixar bem claro: aprovação da Anvisa. Vamos avançar com a dose de reforço nesses grupos e, se as pesquisas apontarem para necessidade desse reforço no restante da população brasileira, faremos isso até o final do ano", disse.

A fala do ministro é dada em meio ao imbróglio envolvendo o estado de São Paulo, que foi de encontro ao Ministério e decidiu aplicar CoronaVac como 3ª dose. Queiroga pontuou que a decisão é válida também para outros imunizantes.

"Qualquer uma das vacinas que não tenham o registro da Anvisa não serão utilizadas por uma questão de segurança da população", disse.

Publicações relacionadas