adblock ativo

Grande maioria dos internados não recebeu vacina, diz Queiroga

Ministro pontuou que nos últimos seis meses houve uma queda significativa de óbitos

Publicado sexta-feira, 14 de janeiro de 2022 às 17:23 h | Atualizado em 14/01/2022, 17:54 | Autor: Da Redação
Declaração foi feita durante cerimônia de recebimento da primeira remessa de doses pediátricas
Declaração foi feita durante cerimônia de recebimento da primeira remessa de doses pediátricas -
adblock ativo

A maioria das internações por Covid-19 em hospitais e unidades de Terapia Intensiva no Brasil é de pessoas não vacinadas contra o vírus, segundo afirmou o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga.

A declaração foi feita durante cerimônia de recebimento da primeira remessa de doses pediátricas da Pfizer.

Nesta quinta-feira, 13, o primeiro lote de vacinas pediátricas com 1,2 milhão de doses chegou ao Brasil. Um novo lote está previsto para chegar ao país neste domingo, 16.

"As vacinas da Covid foram desenvolvidas em tempo recorde. Isso é fruto do esforço da ciência dos pesquisadores e da indústria farmacêutica", disse o ministro no 

"Assistimos nos últimos seis meses a uma queda significativa de óbitos, fruto da campanha de vacinação", ressaltou.

O ministro afirmou ainda que a segurança das vacinas é atestada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), além de outras agências regulatórias.

"Países que estão mais fortemente vacinados, como Brasil, têm mais possibilidade de passar pela variante Ômicron e outras variantes que por acaso surjam". Queiroga disse que a Ômicron é de preocupação, mas não de "desespero".

"Muitos têm relatado que ela causa formas menos impactantes (da doença), sobretudo nos vacinados. Mas aqueles que se internam nos hospitais e nas unidades de terapia intensiva, a grande maioria são indivíduos não vacinados", disse.

adblock ativo

Publicações relacionadas