Ômicron tem escape parcial da vacina da Pfizer

Farmacêutica aponta o interesse de fazer vacina própria para a variante até março

Publicado quarta-feira, 08 de dezembro de 2021 às 09:50 h | Atualizado em 08/12/2021, 09:49 | Autor: Da Redação

A variante ômicron do coronavírus pode escapar parcialmente da proteção da vacina contra Covid da Pfizer, apontou na terça-feira, 7, o chefe de pesquisa de um laboratório do Instituto Africano de Pesquisa em Saúde, na África do Sul.

O laboratório testou o sangue de 12 pessoas que foram vacinadas com o imunizante da Pfizer/BioNTech, segundo um texto publicado no site de seu laboratório. Dados iniciais apontam que houve "uma queda muito grande" na neutralização da variante ômicron em relação a uma cepa anterior de Covid.

De acordo com o documento, que ainda não foi revisado por outros cientistas, foi observado um declínio de 41 vezes nos níveis de anticorpos neutralizantes contra a variante ômicron.

Já a BioNTech, parceira da Pfizer na produção da vacina, apontou nesta quarta-feira, 8, que o imunizante é "eficaz" contra a variante ômicron após "três doses". No entanto, no comunicado, a empresa também cita o desejo de preparar uma vacina mais adaptada à cepa do vírus até março de 2022. 

De acordo com os estudos realizados pelos laboratórios, "a vacina continua sendo eficaz contra o coronavírus, incluindo a variante ômicron, quando são administradas três doses" mas "provavelmente não é suficientemente neutralizada (a nova variante) após duas doses".

Publicações relacionadas