Sesab aponta 'assimetrias graves' em distribuição de vacinas pelo Ministério da Saúde

Publicado quinta-feira, 17 de junho de 2021 às 09:28 h | Atualizado em 17/06/2021, 09:41 | Autor: Redação

O secretário de saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, foi às redes sociais na manhã desta quinta-feira, 17, para informar que irá se reunir com a CIB (Comissão Intergestores Bipartite), instância deliberativa que reúne representantes dos 417 municípios baianos, para debater os critérios de distribuição de vacinas protocolados pelo Ministério da Saúde que, de acordo com ele, tem "induzido assimetrias cada vez mais graves".

"Os critérios do Ministério da Saúde para distribuição das vacinas tem induzido assimetrias graves entre os municípios. Convoquei para hoje uma reunião extra da CIB, para que passemos a distribuir proporcional a porcebtagem da população de cada cidade", afirmou Vilas-Boas.

A queixa encontra coro no discurso do secretário de Saúde de Salvador, Leo Prates, que acusou o Ministério da Saúde de não distribuir as vacinas contra a Covid-19 de maneira igualitária. De acordo com dados da transparência da pasta, apesar de ser a 3a capital que mais recebeu doses da vacina contra a Covid-19, Salvador é uma das últimas colocadas em critérios de proporcionalidade das doses recebidas com a totalidade da população apta a ser vacinada.

Em nota enviada para a imprensa, o MInistério da Saúde informou que a distribuição é feita de forma proporcional para os estados e que a redistribuição interna cabe aos governos estaduais, que tem autonomia para distribuir as doses recebidas e adotar critérios próprios.

"O cálculo de distribuição de vacinas é baseado na população-alvo da campanha e as doses são enviadas de forma proporcional e igualitária para todos os estados e Distrito Federal. Semanalmente, a pasta coordena reuniões tripartites, entre União, estados e municípios, para definir a estratégia de vacinação e o percentual que deve ser usado como primeira e segunda dose, a partir das entregas feitas pelos laboratórios. Vale ressaltar que a recomendação da pasta é para que os gestores locais do SUS sigam à risca as orientações do Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19, para completar o esquema vacinal de todos os grupos", diz a nota.

Novas doses

A Bahia receberá mais 201 mil doses da vacina da Pfizer nesta quinta-feira. A informação foi publicada por Vilas-Boas nas redes sociais, após o governo federal ter anunciado a antecipação da entrega de mais 7 milhões de doses do imunizante. Com o acréscimo, o Brasil receberá 15 milhões de doses da vacina até o mês de julho.


Publicações relacionadas