Forrozeiro Adelmário Coelho relembra trajetória: 'cada dia é um aprendizado'

Publicado segunda-feira, 21 de junho de 2021 às 10:00 h | Atualizado em 21/06/2021, 10:25 | Autor: Da Redação

Um dos forrozeiros mais conhecidos do Brasil, o baiano Adelmário Coelho que acaba de lançar sua nova música de trabalho, fez um balanço da sua carreira na manhã desta segunda-feira, 21, em entrevista ao programa 'Isso é Bahia', da rádio A TARDE FM. "A maturidade é valiosa, lembro bem do início da carreira, não fui pra nenhuma gravadora, nunca tive produtora, porque toco meu projeto esses anos todos com meus três filhos e minha mulher", disse.

"Aprendemos, na prática, essa dinâmica de uma carreira artística. Tenho gratidão a esse público pelo carinho ao longo desses anos. Acho que cada dia é um aprendizado. Tenho esse perfil de trabalhar com qualidade, 20 anos no polo petroquímico de Camaçari, seis anos no exército, rodei taxi em Salvador", completa.

Lançado no último dia 21 de maio, a nova música de Adelmário, composta por Allan Requião, vem com uma mensagem leve e singela sobre o amor. Conta história de um rapaz que se apaixona por uma mulher, em que o sabor do beijo e o olhar cativante dela já lhe causam admiração. Mas a moça tem um coração ‘gelado’, a ponto de não compreender esse amor que ele sentia por ela.

Adelmario Coelho, que já lançou mais de 20 CDs, dois DVDs, vários EPs e singles, tem a originalidade baiana e o timbre marcante em sua voz. Ele conta que a sua atenção foi fisgada ao identificar na música a “melodia forte”.

A canção 'Coração de gelo' resgata a essência das músicas do forrozeiro ao longo desses 26 anos de carreira. A proposta é fazer com que o público se encante e sinta a mesma intensidade que o ele sentiu ao escutar esse novo produto.

Sobre a volta das festas presenciais com a imunização da população, o cantor relatou a ansiedade para este momento. "Há uma expectativa muito grande, do público e dos artistas, por essa volta. Temos que entender que o que é mais precioso é a vida do ser humano, precisamos que tenha segurança absoluta, a população brasileira precisa estar totalmente vacinada", conta.

"É arrasador você ver um forrozeiro, uma forrozeira, os defensores da cultura, dois anos sem poder gerar sua maior renda. Não ter alternativas de trabalhar pela sua subsistência. Espero que com a vacinação possamos chegar a esse momento tão esperado de retorno", completou.

Publicações relacionadas