Último dia do Festival de Morro de SP é suspenso devido fortes chuvas | A TARDE
Atarde > Cultura > Música

Último dia do Festival de Morro de SP é suspenso devido fortes chuvas

Cantor Degê chegou a abrir os trabalhos, mas shows de Luiz Caldas e Filhos de Jorge foram suspensos

Publicado sábado, 17 de fevereiro de 2024 às 23:43 h | Autor: Matheus Calmon
Imagem ilustrativa da imagem Último dia do Festival de Morro de SP é suspenso devido fortes chuvas
-

A despedida da sétima edição do Festival de Morro de São Paulo, que chegou ao terceiro e último dia neste sábado, 17, foi interrompida devido as fortes chuvas que atingem o arquipélago.

O palco, montado na segunda praia, sediou o show do cantor Degê, que abriu os trabalhos da noite. Antes de subir ao palco, ele conversou com o Portal A Tarde e falou sobre seus 16 anos como morador de Morro e 11 trabalhando com música.

"Estou em casa e é mais do que especial para mim receber um evento como esse aqui, para toda a galera que trabalha, que vive do turismo. Um evento como esse só traz público bom, para alimentar nosso turismo, nossa economia, todos os pais de famílias que dependem desse tipo de evento, desse tipo de festival, atrações boas. E muita música, muita energia positiva para todo mundo curtir até o dia amanhecer".

Instantes depois ele subiu ao palco e apresentou seu repertório com samba misturado com sertanejo e a música da Bahia. Após Degê, o palco receberia o pai do Axé, Luiz Caldas, que já estava presente no local e estava ansioso para estrear no festival.

Ele conversou com o Portal A Tarde momentos antes de subir ao palco e expressou estar feliz por participar de um festival importante para a cultura e para a história. "Eu espero que todo mundo se divirta muito", disse o artista.

"Morro de São Paulo é um lugar mágico. Isso aqui é maravilhoso. As pessoas vêm já com o intuito de se divertir e juntando com minha música, com certeza vai dar tudo certo. Eu estou muito feliz".

Pai do axé, ele lembra que chegou ao trio elétrico aos 16 anos, quando a música utilizada era o frevo, de Pernambuco.

"O axé music é muito importante para a nossa cultura, para a cultura baiana. Então, eu vim do baile e criei o axé music, que é um grande portal para toda essa diversidade musical que a gente hoje está curtindo".

Luiz Caldas estava pronto para fazer um verdadeiro carnaval no Festival, mas os planos foram interrompidos pelas chuvas. Além dele, quem também se apresentaria para o público era o grupo Filhos de Jorge.

Em nota, a organização informou que a programação foi suspensa "visando garantir a segurança do público. Com isso, as apresentações de Luiz Caldas e Filhos de Jorge foram canceladas".

Os dias anteriores foram marcados pelo público lotando a Segunda Praia para os shows de Dayane Felix, Afrocidade, Cheiro de Amor, Batifum, Negra Cor e Jau.

Publicações relacionadas