Ícone da televisão brasileira, Aracy Balabanian morre aos 83 anos | A TARDE
Atarde > cultura > Televisão

Ícone da televisão brasileira, Aracy Balabanian morre aos 83 anos

Atriz estava internada na Clínica São Vicente, que fica localizada no bairro da Gávea, na zona sul do RJ

Publicado segunda-feira, 07 de agosto de 2023 às 10:27 h | Atualizado em 07/08/2023, 10:54 | Autor: Da Redação
Aracy havia sido diagnosticada no fim do ano passado com um câncer do pulmão
Aracy havia sido diagnosticada no fim do ano passado com um câncer do pulmão -

Uma das maiores atrizes da teledramaturgia brasileira, Aracy Balabanian morreu na manhã desta segunda-feira, 7, aos 83 anos. Ele estava internada na Clínica São Vicente, que fica localizada no bairro da Gávea, na zona sul do Rio de Janeiro. 

Em outubro do ano passado, a artista descobriu um câncer no pulmão. Na ocasião, ela precisou passar por um tratamento para um derrame pleural, que causa acúmulo de líquido nos pulmões. Aracy Balabanian descobriu dois tumores nos órgãos e ficou bastante abalada.

A notícia do estado de saúde da atriz veterana havia sido divulgada pelo colunista Alessandro Lo-Bianco. “Ela foi fazer um tratamento, drenar, tirar essa água do pulmão, um derrame pleural. Tratou e recebeu alta no mesmo dia. Mas, passou por um exame de ressonância, e infelizmente, foi apontado pelo médico um diagnóstico de dois tumores, de tamanho consideráveis, em um dos pulmões”, contou.

O último projeto que contou com a participação da atriz foi em 2019, quando ela participou do especial de fim de ano "Juntos a Magia Acontece". Aracy interpretou a personagem Dona Rosa. No mesmo ano, ela atuou no filme que marcou o reencontro do elenco do Sai de Baixo, onde ela fez a memorável Cassandra.

Carreira de sucesso

Nascida em 22 de fevereiro de 1940, no Campo Grande, Mato Grosso do Sul, Aracy Balabanian era uma das atrizes mais requisitadas da TV brasileira. Filha de imigrantes armênios, desde a sua estreia nos anos 1960, a artista protagonizou grandes sucessos, como Antônio Maria (1968) e Nino, o Italianinho (1969), ambas na extinta Tupi.

A estreia na Globo ocorreu com O Primeiro Amor (1972), seguida de sucessos como o programa infantil Vila Sésamo (1972) e as novelas Pecado Rasgado (1978), Coração Alado (1980), Elas por Elas (1982), Ti Ti Ti (1985), entre outras.

Uma das personagens mais lembradas de Aracy é a Dona Armênia de Rainha da Sucata (1990) e seu icônico bordão “Na chón!”. O sucesso foi tanto que a escandalosa dona de casa voltou à cena em Deus nos Acuda (1992). Aracy também recebeu prêmios pela italiana Filomena Ferreto de A Próxima Vítima (1995). 

Outra personagem inesquecível de Aracy é Cassandra do programa humorístico Sai de Baixo (1996-2001). Na atração, gravada no teatro Procópio Ferreira, em São Paulo, ela garantiu gargalhadas do público ao lado de grandes nomes como Miguel Falabella e Marisa Orth.

Em uma entrevista, Aracy chegou a dizer que pediu para deixar o Sai de Baixo porque ela não conseguia segurar o riso. 

"Disse: 'Daniel [Filho], eu tenho que sair porque não estou correspondendo'. Ele: 'Por quê?' 'Não, porque o outro começa a falar, principalmente o Miguel Falabella e o Tom Cavalcante, que faziam improvisações, e na hora eu não conseguia me controlar'". 

"'Ria. Se você está com vontade de rir, ria'. Virou, como disse o próprio Miguel, que eu fechava a piada. Foi isso o que aconteceu, porque eu não tinha condições de fazer graça diante deles", declarou.

Publicações relacionadas