adblock ativo

Marco sobre homossexuais adotarem crianças: "não é o ideal"

Publicado quinta-feira, 05 de fevereiro de 2015 às 10:22 h | Atualizado em 05/02/2015, 10:22 | Autor: Da Redação
BBB 15 - Marco
BBB 15 - Marco -
adblock ativo

Casamento homoafetivo e adoção de crianças foi um dos papos polêmicos entre os confinados do Big Brother Brasil 15, nas últimas 24 horas, segundo o portal UOL.

O teólogo Marco não concordou com algumas opiniões de Adrilles, por exemplo, ao falar sobre a burocracia do processo de adoção no Brasil, em especial para pais ou mães homossexuais.

"A adoção de crianças vai de caso para caso. Não é o ideal (por casais homossexuais), mas é melhor que ficar em um abrigo", respondeu Marco ao ser questionado por Adrilles.

"O ideal seria uma família formada por um homem e uma mulher, mas se chegam dois homens ou mulheres dispostos a tirar uma criança de um abrigo, porque não?", continuou.

Adrilles discordou das declarações de Marco. Para ele, o sentimento e a estrutura familiar que o casal tem para oferecer é o mais importante. "O ideal é você dar amor e carinho", disse o escritor.

Marco apenas concordou que é "indiscutível que qualquer tipo de adoção é melhor que crianças órfãs".

Os confinados ainda falaram sobre a Igreja Católica aceitar o casamento homoafetivo. "União estável eu acho que é justo. O casamento homossexual dentro da igreja, eu sou contra", declarou o teólogo.

Pouco tempo depois, Mariza, Fernando e Aline entraram na conversa. A professora de artes concordou com Marco. "Eu não acho natural duas mulheres e dois homens terem um filho", disse.

Já Fernando disse entender a posição de Marco. "Eu entendo o posicionamento do Marco. Ele tem a tradição que ele segue e que ele tem que respeitar, mas, ele tem que ter uma visão ampla do que acontece realmente. A tradição é importante, mas não pode ser rígida", disse.

adblock ativo

Publicações relacionadas