adblock ativo

Copom reduz taxa Selic em 0,75 ponto porcentual, para 7,50% ao ano

Publicado quarta-feira, 25 de outubro de 2017 às 17:48 h | Atualizado em 25/10/2017, 18:28 | Autor: Fabrício de Castro e Eduardo Rodrigues | Estadão Conteúdo
Banco Central reduz taxa básica de juros para 9,25% ao ano
Banco Central reduz taxa básica de juros para 9,25% ao ano -
adblock ativo

Os membros do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central decidiram, por unanimidade, reduzir a Selic (a taxa básica de juros) em 0,75 ponto porcentual, de 8,25% para 7,50% ao ano. O corte, anunciado nesta quarta-feira, 25, pela instituição, foi o nono consecutivo. O movimento colocou a Selic no nível mais baixo em mais de quatro anos, desde abril de 2013, ainda no governo de Dilma Rousseff, quando também estava em 7,50%.

Com o corte de 0,75 ponto da Selic, o Banco Central iniciou o processo de desaceleração do ritmo do atual ciclo monetário, como vinha sinalizando em suas comunicações. Nos quatro encontros anteriores, o BC havia aplicado uma redução de 1 ponto porcentual na taxa básica.

A decisão desta quarta era largamente esperada pelos economistas do mercado financeiro. De um total de 78 instituições consultadas pelo Projeções Broadcast, 76 esperavam corte de 0,75 ponto porcentual da Selic nesta quarta-feira. Apenas uma casa projetava corte de 1,00 ponto e outra estimava redução de 0,50 ponto.

No comunicado que acompanhou a decisão, a instituição afirmou que a convergência da inflação para a meta no horizonte relevante para a condução da política monetária, que inclui os anos-calendário de 2018 e 2019, é compatível com o processo de flexibilização monetária.

O Copom avaliou que, para a próxima reunião - nos dias 5 e 6 de dezembro -, caso o cenário básico evolua conforme esperado, será "adequada uma redução moderada na magnitude de flexibilização monetária".

No documento, o BC também atualizou suas projeções para a inflação. No cenário de mercado - que utiliza expectativas para câmbio e juros do mercado financeiro -, o BC alterou sua projeção para o IPCA em 2017 de 3,2% para 3,3%. No caso de 2018, a expectativa continuou em 4,3%. Para 2019, o Copom manteve a projeção de inflação em 4,2%, conforme o último Relatório Trimestral de Inflação (RTI), publicado em setembro.

adblock ativo

Publicações relacionadas