adblock ativo

"Inflação do aluguel" fecha ano com 2ª maior alta desde 2002

Índice chegou ao final de 2021 com alta acumulada de 17,78%; em 2020, houve elevação de 23,14%

Publicado quarta-feira, 29 de dezembro de 2021 às 14:36 h | Atualizado em 29/12/2021, 14:36 | Autor: Da Redação
O IGP-M serve de parâmetro para o reajuste de diversos contratos, como os de locação de imóveis
O IGP-M serve de parâmetro para o reajuste de diversos contratos, como os de locação de imóveis -
adblock ativo

Conhecido como "a inflação do aluguel", o Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M) fechou o ano com alta de 17,78%, a segunda maior desde 2002. Neste período, apenas no ano passado o número foi maior, com alta acumulada de 23,14%.  

Segundo a Fundação Getulio Vargas, o IGP-M ficou em 0,87% em dezembro. Desde o ano passado, o índice tem subido bastante acima da inflação oficial do país, medida pelo IPCA. Nesta semana, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou que o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15), uma prévia da inflação oficial do país, terminou o ano em 10,42%, maior valor desde 2015.

O IGP-M serve de parâmetro para o reajuste de diversos contratos, como os de locação de imóveis. Além da variação dos preços ao consumidor, o índice também acompanha o custo de produtos primários, matérias-primas, preços no atacado e dos insumos da construção civil.

adblock ativo

Publicações relacionadas